Guaraní empata com Racing e festeja volta à semi de Libertadores após 49 anos

Algoz do Corinthians nas oitavas de final da Copa Libertadores, o Guaraní do Paraguai voltou a fazer história ao empatar com o Racing por 0 a 0, na noite desta quinta-feira, em Buenos Aires, e garantir vaga na semifinal da competição continental. Essa é a primeira vez desde 1966 que o time vai jogar este estágio do principal torneio de futebol da América do Sul.

Estadão Conteúdo

29 de maio de 2015 | 09h22

O Guaraní avançou à próxima fase por ter vencido o duelo de ida, na semana passada, em Assunção, por 1 a 0. Assim, o time irá encarar na semifinal o River Plate, que na última quarta-feira à noite eliminou o Cruzeiro com uma vitória por 3 a 0, em pleno Mineirão, em Belo Horizonte. A outra semifinal da Libertadores será entre o Internacional e o Tigres, do México.

O Racing viu sua missão de avançar ao estágio seguinte da Libertadores ficar mais complicada no final do primeiro tempo do duelo desta quinta, quando o goleiro Sebastián Saja foi expulso após derrubar Marcelo Palau dentro da grande área. O volante faria o gol após roubar bola, aproveitando-se de bola mal recuada por Leandro Grimi, mas sofreu a falta que resultou no cartão vermelho.

Na cobrança do pênalti, porém, o goleiro reserva Nelson Ibáñez defendeu a finalização de Benítez e deu esperança para a torcida do Racing, que foi ao delírio naquele momento. Entretanto, mesmo se lançando ao ataque com um homem a menos, o time argentino não teve competência para furar a meta do goleiro Aguilar, que fez defesas importantes para assegurar o 0 a 0.

"Destaco a entrega que tivemos hoje e a paciência da semana passada, quando não nos desesperamos para conseguir o gol que fez a diferença. Estou muito feliz e agradecido aos meus companheiros", afirmou o experiente zagueiro Julio César Cáceres após a classificação às semifinais, que serão realizadas apenas em julho, depois da disputa da Copa América no próximo mês.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolLibertadoresGuaraní-PARRacing

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.