Guarani empata em Goiás e comemora

O Guarani bem que tentou, mas não conseguiu quebrar o jejum de mais de um ano e meio sem conseguir duas vitórias consecutivas. Na noite desta quarta-feira, o time campineiro não passou de um 0 a 0 com o CRAC de Catalão, fora de casa, pela primeira fase da Copa do Brasil. O resultado no entanto, não foi de todo mal, já que, para o time campineiro seguir na competição, basta uma vitória simples no jogo de volta, na próxima semana, em Campinas. Se o empate persistir, a decisão será nos pênaltis. Quem vencer, terá pela frent e o vencedor do confronto entre Santa Cruz e Potiguar-RN.Embora o CRAC tenha corrido muito em campo nos 5 minutos iniciais, o primeiro tempo foi equilibrado, mas o Guarani foi superior na maior parte do tempo. Aos 15 minutos, Nilson Sergipano chutou forte de fora da área mas a bola foi para fora. Aos 24, Cidim ar recebeu de Mariano e bateu para as redes, mas o gol foi anulado por impedimento. A melhor chance do primeiro tempo, no entanto, foi perdida pelo time da casa, aos 25, João Fumaça perdeu uma chance incrível: livre dentro da área, só acertou a trave de Jean.Na etapa final, o CRAC voltou mais animado, jogando nos contra-ataques e conseguindo vários escanteios em seqüência. Como no primeiro tempo, o Guarani foi suportando a pressão inicial e equilibrando aos poucos as ações. Os erros de finalização de ambos, no entanto, continuaram. Aos 31 minutos, Tucho, livre de marcação, recebeu de Mariano mas bateu de primeira por cima da meta de Denis. Aos 39, Catatau serviu Nilson Sergipano que chegou um instante atrasado no lance a bola foi para fora depois de desviar no goleiro do CRAC.

Agencia Estado,

16 de fevereiro de 2005 | 23h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.