Guarani esquece jogo com a Portuguesa

Ao contrário da Portuguesa, que precisa de um empate para chegar no quadrangular final, o Guarani não está mais nenhum pouco preocupado com o jogo contra a Lusa, sábado à tarde, no Brinco de Ouro, na sua despedida dentro do Campeonato Brasileiro da Série B. Lanterna do Grupo B, com três pontos, eliminado e sem chance de voltar à elite nacional, a direção do clube já colocou como prioridade o título da Copa Federação Paulista de Futebol, cujo campeão terá uma vaga na Copa do Brasil de 2006. A competição estadual ganhou importância diante da ameaça do time campineiro não entrar na Copa do Brasil como convidado, o que aconteceu nas últimas edições. No momento é o 13.º do ranking da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e depende das posições de outros clubes dentro da Série A. "É preferível não correr risco e nem depender dos outros. Por isso, vamos tentar o título da Copa FPF", confirmou o supervisor Eli Carlos. Ano passado, o Guarani foi vice-campeão, perdendo na final para o Santos B. Dos atuais 16 clubes que disputam as oitavas-de-final, o Guarani é o que tem melhores condições de se reforçar, porque a maioria dos seus jogadores tem contrato até dezembro e, portanto, podem jogar. No domingo cedo, por exemplo, em casa, o Guarani precisa vencer o Comercial, por qualquer placar, para chegar às quartas-de-final. No primeiro jogo, em Ribeirão Preto, houve empate de 2 a 2, mas o adversário entrou nesta fase com a vantagem de jogar por dois empates por ter melhor campanha na fase de classificação. O elenco principal treinou, nesta quarta-feira, em dois períodos numa chácara na vizinha cidade de Paulínia. O técnico Luiz Carlos Ferreira não definiu a escalação, mas sabe que terá muitos desfalques. O zagueiro César, além dos volantes Marcos Paulo e Marcelo, estão suspensos com três cartões amarelos; os laterais Nelsinho e Galego, além dos meias Umberto e Alexandre Salles, estão vetados pelo departamento médico.

Agencia Estado,

12 de outubro de 2005 | 15h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.