Guarani estréia técnico no Morumbi

Pela quarta vez, o Guarani estréia um treinador para tentar se recuperar e deixar a zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Agora, o homem designado para a função é Agnaldo Liz, ex-Vitória, que chegou ao clube no início da semana após o pedido de demissão de Lori Sandri, que não via saída para o clube evitar o rebaixamento para a Série B. E logo de cara um adversário complicado. Neste sábado, o time de Campinas enfrenta o São Paulo, às 16 horas, no Morumbi, querendo iniciar uma nova fase. "Sei que nossa situação não é fácil, mas temos que trabalhar duro para tentar reverter isso. Só assim conseguiremos subir na tabela. A diretoria me deu autonomia para implantar meu trabalho. Espero que tudo dê certo", explicou Liz, que foi indicado ao clube pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Junto com ele chegou também o gerente de futebol José Eduardo Chimello, substituto do demitido Osvaldo Pascoal. O time campineiro começou o Brasileiro com Joel Santana, depois com Zetti e por último Lori Sandri. Logo nos primeiros treinamentos, Agnaldo Liz optou pela simplicidade para escolher o esquema tático. No treinamento desta manhã, o treinador definiu que utilizará o esquema 4-4-2, abandonando o 3-6-1 tão utilizado por Lori Sandri nas últimas rodadas. Além disso, promoveu também o retorno de uma das poucas estrelas do clube: Viola. Afastado após a saída de Zetti, o atacante vinha apenas treinando no Brinco de Ouro, mas sequer concentrava com os demais jogadores. Mesmo assim, continua sendo o artilheiro do time no Brasileirão com quatro gols. "Quero ajudar o Guarani a sair dessa situação. Quero esquecer esse tempo que fiquei longe e me concentrar apenas nas partidas que precisamos ganhar", disse o atacante. Apesar da vontade de ajudar o time, Viola vai ter de esperar. No coletivo, Agnaldo Liz o colocou no banco de reservas, dando prioridade a Sandro Hiroshi e Valdir Papel, que vinham atuando nas últimas partidas. Outros jogadores que voltaram ao time titular com a troca de comando foram o volante Roberto e o meia Harison. Ambos estão confirmados. O primeiro, aliás, faz parte do novo esquema de Liz. Precavido, ele escalou o time como três volantes para dar maior proteção aos zagueiros e aos laterais. Os únicos desfalques são o zagueiro Carlinhos e o ala-meia Patrick, suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Ainda cedo, a diretoria apresentou o meia Aílton, do São Paulo. O jogador, que fez ótima campanha com o Paulista no primeiro semestre, não estava sendo aproveitado pelo técnico Cuca e acabou emprestado ao Guarani, com a interferência da Federação Paulista de Futebol. A entidade também antecipou receitas do clube que promete quitar salários atrasados dos jogadores e até mesmo dos funcionários.

Agencia Estado,

27 Agosto 2004 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.