Guarani/Twitter
Guarani/Twitter

Guarani goleia o Oeste, é campeão da Série A2 paulista e retorna à Copa do Brasil

Bugre conquista a segunda divisão paulista após vitória por 4 a 0, no Brinco de Ouro da Princesa

Estadão Conteúdo

07 de abril de 2018 | 21h22

O Guarani é campeão do Campeonato Paulista da Série A2 - a segunda divisão estadual. O time campineiro conquistou o título neste sábado ao golear o Oeste por 4 a 0, em partida realizada no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP), para um público de mais de 17 mil torcedores - recorde nesta edição do torneio.

+ Passado no rival se torna motivação extra em Palmeiras x Corinthians

+ Nas mãos deles: Dérbi será tira-teima de heróis da semifinal

Os comandados do técnico Umberto Louzer fizeram uma campanha beirando a perfeição. O Guarani terminou a primeira fase com a melhor campanha entre os 16 participantes, condição que o deixou decidir em casa. Foram 15 jogos com 10 vitórias, um empate e apenas quatro derrotas. Na semifinal, enfrentou o XV de Piracicaba, outro time com muita tradição no interior paulista. Após empate sem gols fora de casa, venceu por 1 a 0 em Campinas, em partida que vinha sendo considerada como uma "final antecipada".

Apesar de ter ficado com o vice-campeonato, o Oeste termina o primeiro semestre de 2018 com o objetivo conquistado. O time de Barueri (SP) retornou à Série A1 ao passar pelo São Bernardo com vitórias por 2 a 1 e 3 a 2, mas não conseguiu manter o ímpeto frente ao Guarani.

O time campineiro volta a conquistar o Campeonato Paulista da Série A2 69 anos depois do título de 1949, quando bateu o Batatais por 2 a 1, na Rua Javari, em São Paulo, com gol de Dorival, hoje com 86 anos. Já a última taça levantada foi em 1981. Na ocasião, levou a Taça de Prata, hoje a Série B do Brasileiro.

A conquista dá ao Guarani o direito de disputar a Copa do Brasil de 2019, competição que não disputa desde 2014, quando acabou eliminado pelo Santa Rita-AL, ainda na primeira fase. O time campineiro receberá também uma premiação de R$ 280 mil. O Oeste ficou com R$ 180 mil pelo vice-campeonato.

Após 30 anos, o estádio Brinco de Ouro da Princesa voltou a receber uma final. A última vez foi no próprio Paulistão, de 1988, quando o Corinthians derrotou o Guarani na prorrogação por 1 a 0, com gol de Viola.

O retorno foi de festa. Antes da bola começar a rolar, o meia Fumagalli foi homenageado, assim como Wallace. Todos entraram em campo com a camisa de número 300, marca batida pelo meia que chegou aos 307 jogos. O ídolo bugrino estava se despedindo da sua torcida para iniciar uma nova etapa de sua vida longe dos gramados por estar se aposentando. Ele entrou na partida quando o relógio marcava 36 minutos da etapa final. Recebeu a tarja de capitão de Bruno Nazário para levantar o troféu de campeão.

Já o goleiro faleceu em fevereiro, vítima de um acidente de carro, aos 22 anos, e também foi lembrado. A mãe dele foi quem recebeu a medalha de campeão. O fato do time ter conquistado o acesso, depois do triunfo sobre o XV de Piracicaba no meio da semana, deixou todos ainda mais eufóricos. O Guarani não disputa a primeira divisão do Paulistão desde 2013.

O Guarani derrotou o Oeste com quatro belos gols. Bruno Mendes abriu o placar com uma bela letra, aos 18 minutos. Bruno Nazário aumentou em uma bonita arrancada, após um domínio espetacular, no melhor estilo Ronaldinho Gaúcho, aos 19 do segundo tempo.

Rondinelly ampliou a conta com um gol de cobertura, aos 30, e Caíque, de cabeça, fechou o placar aos 43 minutos. Uma vitória incontestável e muito comemorada no estádio e pela parte verde da cidade de Campinas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.