Guarani joga mal, mas se classifica

O Guarani passou à segunda fase da Copa do Brasil, mas de maneira decepcionante. Apenas empatou sem gols com o desconhecido União Cacoalense, nesta quarta-feira à noite, no estádio Brinco de Ouro, em Campinas. Assim se garantiu pelo gol marcado fora de casa no empate por 1 a 1, na cidade de Cacoal, em Rondônia. Na próxima fase o Guarani vai enfrentar o América Mineiro. Apesar da eliminação, os jogadores visitantes comemoraram o feito histórico de não perder em Campinas. O União Cacoalense é um time semi-profissional, que tem alguns jogadores em outras atividades como os atacantes Luciano e Jardel que trabalham num frigorífico. A folha salarial é de R$ 14 mil, ínfima em relação aos R$ 600 mil mensais do Guarani. O Guarani levou susto logo no começo do jogo com uma descida perigosa do time de Rondônia. O Guarani descontou com uma bicicleta de Viola, que quase funcionou, mas a bola acabou nas mãos do atento goleiro Júlio César. Aos 22 minutos foi a vez de Evandro Roncatto tentar arrumar um pênalti, forçando o lance na grande área, mas só recebeu o cartão amarelo. Embora o time campineiro tivesse o domínio territorial em campo, falhava por não usar as laterais e nem por conseguir as penetrações. Mesmo assim, ainda ameaçou com uma cabeçada de Viola aos 25 minutos, com um chute de Loscri de longa distância e com outra finalização de Roncatto defendida pelo goleiro que parecia viver uma noite de herói. Nem este esforço, porém, foi suficiente para durante o intervalo evitar as vaias dos poucos torcedores que enfrentaram a chuva para ir ao estádio. Os times voltaram para o segundo tempo sem alterações e com o mesmo posicionamento: o time de Rondônia na defesa e o Guarani tentando achar espaço para chegar ao gol. Os campineiros estavam mal distribuídos em campo, como ficou evidente na ocupação do mesmo espaço entre Roncatto e Alex. A melhor chance do Guarani surgiu aos 12 minutos, quando de cabeça Roncatto mandou a bola na trave. A partir dos 30 minutos, o Guarani passou a administrar o jogo. E quase se deu mal aos 36 minutos quando Quintino acertou um chute violento, obrigando Jean a praticar grande defesa e garantir a classificação.

Agencia Estado,

03 de março de 2004 | 22h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.