Guarani joga pela esperança

O Guarani enfrenta o Internacional nesta quarta-feira, às 20h30, no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), ainda com a esperança de fugir da lanterna e do risco iminente do rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro em 2005. As chances de escapar são remotas, já que o time precisa conquistar seis vitórias em nove jogos. Porém, o técnico Jair Picerni ainda acredita no impossível. Pelo menos essa é a idéia que vende a seus jogadores. "Sabemos que é difícil escapar do rebaixamento. No entanto, temos que ter esperanças e lutar muito para escapar", filosofa o treinador. Para piorar ainda mais a situação, o time luta contra um longo jejum de vitórias fora de casa. Há quase seis meses, os campineiros não sabem o que é vencer longe do Brinco de Ouro. A última vez que isso aconteceu foi no dia 29 de abril, na vitória de 1 a 0, sobre o Vasco da Gama, gol do meia Alexandre, atualmente no futebol mexicano. "Tabu existe para ser quebrado. Não podemos nos apegar nestas coisas e nos intimidar diante do adversário", comentou o lateral-esquerdo Patrick. Para este jogo o treinador resolveu fazer uma mudança tática, trocando o 4-3-3, usado no empate sem gols no dérbi, pelo tradicional 4-4-2. Portanto, sai o atacante Evandro Roncatto e entra o meia Luís Fernando. Os jogadores participaram de um treino tático pela manhã e seguiram à tarde para a capital gaúcha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.