Guarani não abre mão de atacar

Não passou de uma ameaça do técnico Jair Picerni, a idéia de armar o Guarani mais cauteloso diante do São Paulo, nesta quarta-feira à noite, no Brinco de Ouro. Ele resolveu ser fiel à sua filosofia ofensiva, mesmo não colhendo bons resultados, como na última rodada quando foi goleado pelo Ituano, por 4 a 1. "Eu gosto de correr risco. Sempre foi assim na minha carreira, porque acho que avança quem se aventura. Infelizmente temos desperdiçado muitos gols, porque contamos com um grupo muito jovem e que alterna boas e más atuações. É uma questão de paciência, porque não está faltando empenho de ninguém", garante o técnico bugrino, reconhecendo as dificuldades que seu time terá diante do líder e invicto São Paulo. "É claro que será um jogo difícil, mas acho que se jogarmos bem determinados podemos conseguir um bom resultado", concluiu. Com 17 pontos e na 11ª posição, o time começa a se preocupar com a ameaça do rebaixamento. O último treino, tático e coletivo, foi transferido do período da manhã para a tarde, quando foram confirmadas apenas as três mudanças já esperadas desde o início da semana. Na defesa, o lateral-direito Mariano, após cumprir suspensão automática, retorna na vaga de Alemão. No meio da defesa Juninho vai ocupar o lugar de João Leonardo, suspenso com três cartões amarelos. No meio campo, o experiente Careca volta, após suspensão, na vaga de Roberto. No ataque vão continuar os jovens Catatau, velocista, e Evandro Roncatto, homem de área, ambos de apenas 18 anos. Nas suas costas está pesando o fato do time ter o segundo pior ataque da competição, com apenas 14 gols. O Guarani só supera, em um gol, a Portuguesa Santista. Há ainda um tabu em jogo: desde 1997, o Guarani não vence o São Paulo pelo Paulistão. A última vitória aconteceu em 17 de maio daquele ano, 2 a 0 no Brinco de Ouro. Entretanto, o time campineiro defende uma série de 13 partidas sem derrotas em seu estádio. O último tropeço aconteceu no dia 2 de outubro de 2004, quando caiu diante do Santos, por 1 a 0, pelo Campeonato Brasileiro. Prevendo a presença maciça da torcida visitante, a diretoria resolveu aumentar o preço dos ingressos. Nas partidas anteriores os bilhetes custavam R$ 15,00, mas nesta quarta-feira, os ingressos de arquibancadas estarão sendo vendidos por R$ 20,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.