Guarani não muda contra o Internacional

Lanterna do Campeonato Brasileiro, com apenas 35 pontos, o Guarani precisa vencer seis dos últimos nove jogos que fará dentro do Campeonato Brasileiro. Mas para enfrentar o Internacional, quarta-feira, no estádio Beira Rio, em Porto Alegre, não deve ter nenhuma mudança em relação ao time que sofreu para empatar sem gols com a Ponte Preta, domingo, no dérbi campineiro. Esta, pelo menos, é a disposição do técnico Jair Picerni, cada vez mais passivo diante da situação desesperadora do clube, o mais ameaçado de ser rebaixado para a Série B em 2005. "Não gosto de ficar mudando o time toda hora. Como precisamos vencer, acho que precisamos ser ousados", disse Picerni, que armou o Bugre no esquema 4-3-3. Mas, mesmo com três atacantes, o time não criou nenhuma chance real para marcar no goleiro adversário. "Nós temos que finalizar mais, porque quem não chuta não marca gol", concluiu. Sem tempo para treinar, os jogadores realizaram apenas exercícios de desintoxicação nesta tarde. Se a chuva não atrapalhar, o técnico comandará um tático, seguido de coletivo, nesta terça-feira no gramado do Brinco de Ouro. A delegação segue à tarde para Porto Alegre.

Agencia Estado,

25 de outubro de 2004 | 19h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.