Norberto Duarte / AFP
Norberto Duarte / AFP

Guaraní-PAR goleia time de Oruro e vai enfrentar o Corinthians na pré-Libertadores

Time paulista reencontra algoz da edição de 2015, quando chegou a ser chamado de 'presente de Deus' por dirigente

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de janeiro de 2020 | 21h35

O Corinthians já sabe quem vai enfrentar na segunda fase classificatória da Copa Libertadores, antes de chegar à etapa de grupos do torneio. E será um velho conhecido. O Guaraní, do Paraguai, goleou em casa o San José, de Oruro, na Bolívia, por 4 a 0, e se colocou no caminho do time brasileiro. Os jogos serão a partir da semana que vem.

Os paraguaios já haviam encaminhado a classificação no jogo de ida com uma vitória por 1 a 0, na altitude de Oruro, e confirmaram o avanço com a goleada no estádio Luis Alfonso Giagni. Benítez, Maná, Fernández e Rodney Redes definiram o resultado.

A memória corintiana sobre o Guaraní é bastante amarga. Nas oitavas de final da Libertadores de 2015, a zebra paraguaia passeou pela Arena Corinthians. A vitória por 1 a 0 em São Paulo, aliada ao triunfo por 2 a 0 em Assunção, eliminou o time então comandado por Tite.

A eliminação ficou marcada por uma declaração inusitada do então diretor de futebol Sérgio Janikian. Ao saber do adversário no mata-mata, o cartola corintiano comemorou antes da hora e disse que era um "presente de Deus". Na semana seguinte à eliminação, Janikian pediu demissão e deixou o clube.

Agora, o Corinthians terá a chance da revanche. Na próxima quarta-feira, dia 5, às 21h30, vai até a cidade de Villa Elisa para a primeira partida do confronto. O acanhado estádio Luis Alfonso Giagni, que pertence ao Sol de América, comporta apenas 5 mil torcedores. O jogo de volta está marcado para 12 de fevereiro, na semana seguinte, na Arena Corinthians.

O vencedor do duelo vai enfrentar Palestino, do Chile, ou Cerro Largo, do Uruguai, na terceira e última fase classificatória da Libertadores. Quem passar vai para o Grupo B, que também conta com Palmeiras, Tigre (Argentina) e Bolívar (Bolívia).

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.