Divulgação
Divulgação

Guarani perde o meia Watson por falta de salários

Meia conseguiu a rescisão contratual na Justiça do Trabalho

Estadão Conteúdo

20 de maio de 2016 | 21h00

As duras lições do passado parecem que não serviram para os dirigentes do Guarani. Na véspera de estrear no Campeonato Brasileiro da Série C, domingo, às 11 horas, contra o Guaratinguetá, em Campinas, o clube ficou sem o meia Watson, formando na base, por falta de salários e encargos trabalhistas.

Durante a semana, Watson, de 22 anos, ainda treinou como titular, mas não é mais jogador do clube. Nesta sexta-feira, o meia conseguiu a rescisão contratual na Justiça do Trabalho alegando falta de pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), além de salários atrasados desde o início do ano. Agora, ele está livre para acertar com o Criciúma, com quem já vinha negociando.

Watson tinha contrato até julho de 2017 e, com essa decisão da Justiça, se despede sem deixar nenhuma compensação financeira ao clube. Em abril, o goleiro Pegorari e o meia Daniel Salamene também rescindiram o contrato alegando salários atrasados.

Com mais esse problema, o Guarani estreia na Série C do Brasileiro neste domingo cedo no Estádio Brinco de Ouro da Princesa. A partida, porém, será realizada com os portões fechados, porque o clube vai cumprir a perda de dois mandos de campo por problemas em um jogo com a Portuguesa, ano passado.

Tudo o que sabemos sobre:
Campeonato Brasileiro da Série C

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.