Guarani pode ficar sem Ronaldo

O Guarani está perdendo jogadores por causa da crise financeira, que parece não ter fim no clube. A principal perda deve ser do veterano goleiro Ronaldo, ex-Corinthians, e que não vê perspectivas de assinar contrato com o clube para disputar o torneio Rio-São Paulo em 2002. O acerto verbal com Ronaldo aconteceu mesmo antes do término do Campeonato Brasileiro. Ele receberia R$ 150 mil de luvas, em três parcelas iguais, e R$ 20 mil por mês. Mas como o Guarani está fechando o ano no vermelho, não existe uma expectativa para a liberação de parte das luvas. O próprio gerente de futebol, Neto Ferreira, já parece conformado em perder seu primeiro reforço. "Se não houver um acordo, vamos procurar outro nome", explicou Neto, que mantém permanente contato com o técnico Zé Mário, que passa férias no Rio de Janeiro. Outra baixa do elenco pode ser o zagueiro Sangaletti. Ele ganha R$ 40 mil por mês e só permaneceria no clube se houvesse uma redução de quase 50%. Esta redução até é admitida pelo jogador, que reclama do recebimento de três meses de atraso, algo em torno de R$ 120 mil. "Posso conversar sobre um acordo, mas preciso receber o atrasado", condiciona o zagueiro, que tem contrato até junho. Por enquanto, o elenco só ganhou um reforço: o zagueiro Aderaldo, do Londrina, emprestado dentro dos padrões do clube. A diretoria sonha em sanar seus débitos com a negociação de alguns jogadores. Dois deles, em especial: o meia Fernando Fumagalli e o zagueiro Edu Dracena.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.