Guarani pode perder vaga no tapetão

O Guarani está correndo o risco de perder no tapetão a sua vaga na terceira fase da Copa do Brasil. Mesmo superando o Vila Nova-GO na segunda fase, o time campineiro teria usado o meio-campista Leandro Guerreiro de forma irregular. Ele teria sido inscrito fora do prazo legal, que prevê três dias de antecedência do jogo. ?As denúncias levantadas são infundadas", defendeu-se o presidente José Luiz Lourencetti. Ele também ficou surpreso com o caso, uma vez que o clube dispõe de um funcionário com 30 anos de experiência em termos de registro de documentações. Trata-se de Jorge Ferreira da Conceição, o Joca, que assegura estar tudo legal. O jogador estava suspenso até dia 17 de fevereiro, quando terminou sua punição de 90 dias por tentativa de agressão ano passado. Mas ele já estava inscrito na competição. Em Goiânia, tanto a direção do Vila Nova-GO como da Federação Goiana de Futebol, dão outra versão. Eles alegam a irregularidade e garantem que ficarão com a vaga na terceira fase. Na segunda rodada, em Goiânia, o Guarani perdeu por 1 a 0, mas depois venceu em Campinas, por 3 a 1. O próximo adversário do Guarani será o vencedor do confronto entre Cruzeiro e Corinthians de Caicó-RN. Estas divergências causaram tumulto no Estádio Brinco de Ouro no final da tarde, que vivia um dia tranqüilo após a estréia vitoriosa no Campeonato Brasileiro, sobre o Vasco, por 4 a 2. O clube continua atrás de reforços. Dois deles já estarão liberados para o segundo jogo: o volante Rafael, ex-Rio Branco, e o meia Renato Medeiros, ex-Portuguesa Santista. O segundo jogo do time no Brasileiro será contra o Grêmio, sábado, em Porto Alegre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.