Guarani quebra invencibilidade lusa

O domingo não poderia ter sido pior para a Portuguesa. O time foi derrotado, de virada, pelo Guarani por 2 a 1 perdendo, simultâneamente, a invencibilidade e a liderança no Campeonato Paulista jogando em casa. A equipe de Renê Simões não conseguiu superar a forte defesa do técnico Carlos Alberto Silva, que impediu a Lusa de jogar com velocidade, e venceu usando de paciência. Todos os gols foram no segundo tempo. "O time se desequilibrou totalmente", avaliou Renê Simões, admitindo que após o empate do Guarani "o time se perdeu". Depois do jogo, o treinador ainda buscava uma explicação para a expressiva queda de rendimento do time. Renê não acredita que a ausência de três jogadores suspensos - o atacante Lúcio, o lateral Paulo Fabrício e o volante Sandro Fonseca - tenha tido influência no resultado, mas admitiu problemas nas substituições. "Minha idéia era tirar o Cléber aos 35 minutos do segundo tempo, mas o Édson, antes mesmo do gol, disse que não estava se sentindo bem e tive de mudar meus planos", disse Renê. No caminho - Carlos Alberto Silva elogiou o adversário, que considerou "duríssimo". O atacante Lindomar, autor do gol da vitória bugrina, afirmou que a equipe ainda pode melhorar. "O nosso rendimento ainda não é o ideal mas acho que estamos no caminho certo." O primeiro tempo não teve grandes emoções. O Guarani fez valer a sua defesa, e conseguiu impedir qualquer tentativa de avanço da Portuguesa. No segundo tempo, a Lusa passou a ganhar espaços e Edson Araújo não desperdiçou sua chance. Aos 14 minutos, recebeu um cruzamento da direita e, dentro da área, abriu o placar em favor da Portuguesa. Dois minutos depois Cléber chutou para o gol quando o juiz já tinha parado o jogo e recebeu cartão amarelo. A alegria da Lusa, no entanto, acabou rápido. Aos 20 minutos, o meia Martinez marcou um belo gol, chutando com força e efeito de fora da área no canto direito de Fabiano. O tiro de misericórida viria aos 26 minutos. O meia Lindomar, que substituiu Luiz Fernando, entrou na área, passou pela defesa e chutou à meia distância e marcou o gol da vitória. A Portuguesa ficou perdida em campo. Aos 43 minutos, Cléber agarrou a camisa de um jogador do Guarani e foi expulso. Ele não joga contra o Santos, assim como Edson Araújo e o lateral Mancini, que receberam o segundo cartão amarelo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.