Guarani quer as pazes com a torcida

O Guarani quer aproveitar o jogo deste domingo para espantar de vez a crise e fazer as pazes com seus torcedores. Sem vencer há três rodadas e humilhado depois de duas goleadas consecutivas, o time do técnico Carlos Alberto Silva promete dar a volta por cima contra a Matonense. O jogo acontece no estádio Brinco de Ouro da Princesa, às 16h, em Campinas.A nuvem de problemas está estacionada sobre o clube desde o dia 11 de março, quando perdeu para o São Caetano, em casa, por 2 a 0. Antes, o time havia vencido a rival Ponte Preta, a Portuguesa, o União Barbarense e o Corinthians, todos pelo placar de 2 a 1, além do empate com a Inter de Limeira (3 a 3).Depois da derrota para o São Caetano, o Guarani foi humilhado por Rio Branco e São Paulo. O primeiro venceu por 4 a 0, em pleno Brinco de Ouro. Já o segundo venceu fácil por 4 a 1, em São Paulo, e aumentou ainda mais a crise em Campinas.Além dos protestos da torcida, ainda teve de dispensar três jogadores que não estavam correspondendo dentro de campo. O zagueiro Marcelo Souza, o lateral-direito Márcio Rocha e o meia Jociválter foram liberados para negociar com outros clubes, mas os companheiros prometem encaminhar um abaixo-assinado à diretoria pedindo a reintegração dos jogadores.O técnico Carlos Alberto Silva evita falar sobre estes problemas. Para ele, o importante é pensar em uma vitória contra a Matonense. "Temos de ter tranqüilidade e queremos o apoio da torcida para nos ajudar nesta reabilitação", destacou Silva.As principais mudanças são a entrada do meia Renato no lugar de Martinez, que está suspenso, além dos retornos do zagueiro Ernani e do meia Fumagalli. O Guarani soma 14 pontos e divide a oitava colocação com Corinthians, Santos e União São João.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.