Guarani quer espantar má fase

O que era para ser um simples jogo pela Copa do Brasil acabou se transformando numa decisão para o Guarani, que precisa vencer o Caxias-RS, nesta quinta-feira, às 20h30, no Brinco de Ouro, para evitar o início de uma crise. Tudo por conta das péssimas atuações do time pelo Campeonato Paulista, acumulando duas derrotas seguidas em casa."Nossa torcida está esperando uma resposta do time. É isso, exatamente, que coloquei para nossos jogadores", disse o técnico Carlos Alberto Silva após o treino da manhã desta quarta-feira.O Guarani venceu o Caxias no jogo de ida por 1 a 0 e, agora, só depende de um empate para chegar à outra fase da Copa do Brasil. Uma missão não muito complicada, mas que passa pela instabilidade emocional do time causada pelo confronto com alguns torcedores após a derrota para o Rio Branco, por 4 a 0. Os jogadores foram xingados e ameaçados pelos torcedores, que quebraram alguns carros e depredaram a sede administrativa do Brinco.O time vai atuar no esquema 3-5-2, mas terá três desfalques. O zagueiro Ernani e o meia Fumagalli receberam o segundo amarelo no Campeonato Paulista e serão poupados, enquanto o atacante Marcinho está vetado pelo departamento médico com uma fratura no nariz. Mas o técnico ganha os retornos dos zagueiros Edu Dracena e Glauber, além do volante André Gomes. Tanto que Martinez será improvisado na lateral-esquerda e Luciano Baiano, recuperado de uma lesão muscular, entra na lateral direita.No ataque, Henrique, que veio do América Mineiro, está confirmado no lugar de Marcinho. No Caxias, só a vitória interessa. A diretoria demitiu o técnico Joel Cornelli colocando Hélio Vieira, do Grêmio Bagé, em seu lugar. Ele só treinou o time nesta manhã de quarta-feira e ainda não conhece bem o grupo. Mas é certo que vai usar o meia Leto e o atacante Formiga, contratados na semana passada. Outro que estréia é o centroavante Ciro que já defendeu a Ponte Preta no começo da década de 90. Um dos destaques do time é o lateral Sandro Neves, que estava emprestado ao Grêmio, mas retornou ao clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.