Guarani se assusta com goleada sofrida em jogo-treino com Palmeiras

A ideia inicial era que o novo time formado pelo Guarani tivesse um teste duro, para que o técnico Marcelo Chamusca pudesse ter uma real visão do estágio do time que na próxima semana vai estrear no Campeonato Brasileiro da Série C. Mas a derrota elástica para o Palmeiras nesta quarta-feira, por 6 a 2, deixou incomodados dirigentes e membros da comissão técnica. O jogo-treino foi realizado à tarde na cidade de Atibaia, onde o clube paulistano faz pré-temporada para o Brasileirão.

Estadão Conteúdo

11 de maio de 2016 | 19h32

O técnico Chamusca tentou minimizar a situação. Na avaliação geral, o técnico achou que "nosso time sofreu gols muito rápido, logo no começo, e daí se desequilibrou um pouco". "Mas gostei da movimentação do segundo tempo, quando fizemos algumas observações e o rendimento foi bem melhor", afirmou.

No primeiro tempo, quando os dois times atuaram com os titulares, o placar já estava 4 a 1. Na etapa final, os dois times passaram por várias mudanças, quando os treinadores fizeram testes e o time da capital ganhou por 2 a 1. Os seus gols foram marcados por Matheus Sales, Jean, Barrios (2), Rafael Marques e Cristaldo. Pelo lado do time campineiro, anotaram o volante Zé Antônio e o atacante Pedro, que foi um dos poucos que recebeu elogios de Chamusca. "Ele fez o gol de perna direita, inclusive, o que não é normal porque ele é canhoto. É um menino que está crescendo e se dedicando aos treinos", concluiu.

O Guarani vai estrear no dia 22, domingo, às 11 horas, contra o Guaratinguetá. Espera ter confirmado pela Federação Paulista de Futebol (FPF) este duelo no Brinco de Ouro com portões fechados. O clube perdeu dois mandos de campo por tumultos causados ano passado num jogo contra a Portuguesa, quando os vestiários estavam em condições péssimas e dirigentes visitantes foram agredidos verbalmente por um grupo de torcedores.

Tudo o que sabemos sobre:
Guarani Futebol ClubeFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.