Guarani será comandado por interino

O Guarani vai enfrentar o Corinthians, domingo à noite, no Pacaembu, sem um técnico. Cinco dias após a demissão do técnico Joel Santana, a diretoria ainda não conseguiu contratar seu substituto, além de encontrar dificuldade para achar um interino para o cargo. O técnico de juniores, Donizete Lima, que na quarta-feira estava entusiasmado com a chance de comandar o time, apareceu pela manhã no estádio Brinco de Ouro alegando estar doente e os treinos foram comandados pelo fisicultor Lino Fachini Junior. Estranhamente, Lima alegou estar com labirintite e com uma crise de hipertensão. O gerente de futebol, Osvaldo Pascoal, se viu obrigado a deixar o comando com o fisicultor, que a contragosto aceitou o desafio. "A diretoria me pediu, em caráter emergencial, para comandar os treinos e, talvez, até mesmo o time neste jogo. Sou funcionário do clube e não posso me negar a ajudar num momento difícil", justificou Fachini. O técnico-interino já avisou que deve definir a escalação após o coletivo previsto para sexta-feira à tarde, mas espera contar com a ajuda dos próprios jogadores. "Já conversei com o elenco e, em especial, com os jogadores mais experientes. Minha idéia é manter a mesma base dos últimos jogos", explicou. Uma baixa certa é do volante Sidney, que continua suspenso. Desta forma, o mais provável é que o time seja confirmado com a mesma formação que empatou sem gols com o Atlético Paranaense, sábado, em Campinas. Mais do que vencer o Corinthians, o Guarani tenta superar seus próprios problemas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.