Guarani sofre para renovar contratos

Ainda sob o impacto do rebaixamento para a Série B do Brasileiro, a diretoria do Guarani começa a enfrentar sérias dificuldades para manter no elenco alguns jogadores que estão nos planos do técnico Jair Picerni para a temporada 2005. Depois de perder o lateral-esquerdo Patrick para o Cruzeiro, o clube pode ficar também sem o goleiro Jean.Jean, principal destaque do time no Brasileirão, quer uma posição final dos dirigentes do Guarani até sexta-feira, pois já recebeu outras propostas. O goleiro recebia o maior salário do clube (R$ 32 mil) e teria pedido R$ 50 mil por mês para renovar, contra uma proposta de R$ 45 mil da diretoria.O meia Harison, que também está nos planos do Guarani, recebeu uma proposta do Paysandu e parece disposto a aceitá-la, pois sua família é de Belém. O atacante Sandro Hiroshi é outro que ainda não chegou num acordo, ao contrário do volante Careca, que está prestas a renovar seu contrato.Mais complicado é o acordo com o volante Marcos Paulo, ex-Cruzeiro, que também está nos planos da Ponte Preta, maior rival do Guarani.Na lista de reforços do técnico Jair Picerni para o Campeonato Paulista estão vários ex-jogadores do São Caetano, com que ele trabalhou: os atacantes Wágner (Atlético-MG) e Somália (Goiás); o meia Anaílson (Náutico) e o volante Adãozinho (Palmeiras).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.