Guarani supera o Palmeiras garante vaga para semifinal contra a Ponte

Time vence por 3 a 2 e agora luta por lugar na decisão do Paulistão diante do maior rival

estadão.com.br

22 de abril de 2012 | 20h27

SÃO PAULO - Quem apostava que as semifinais do Campeonato Paulista teriam dois clássicos acertou. Mas, diferente do que acreditava a maioria, um deles não envolverá Corinthians e Palmeiras e sim os dois times de Campinas. Depois da Ponte Preta, foi a vez de o Guarani se garantir na semifinal ao vencer o Palmeiras por 3 a 2, neste domingo, no Brinco de Ouro da Princesa. Na outra chave estão São Paulo e Santos.

O clássico de Campinas, provavelmente no domingo à noite, terá mando de campo do Guarani, que tem campanha melhor do que a da Ponte Preta. Há 24 anos o time bugrino não ficava entre os quatro melhores do Paulistão. Já o Palmeiras, em crise, passa a focar na Copa do Brasil. Seu próximo jogo é nesta quarta-feira, contra o Paraná, às 21h50, no Durival de Britto.

Pouco depois saiu o segundo do Guarani. Oziel puxou o contra-ataque pela direita e cruzou rasteiro para o meio da área. A bola passou por Deola e Oziel apareceu sozinho para escorar de carrinho e ampliar.

Menos mal que o Palmeiras respondeu no minuto seguinte. Luan fez jogada individual e chutou cruzado. Emerson deu rebote para o meio da área e o veterano Marcos Assunção foi mais rápido que a zaga para pegar a sobra e descontar.

Atrás no placar, Felipão teve que recorrer ao baleado Valdivia. O chileno, porém, pouco fez. O Palmeiras, assim, continuava dependente de Barcos, que criou boa chance que acabou com chute de Luan para fora. O gol quase veio na bola parada. Marcos Assunção bateu falta, Emerson deu rebote, mas conseguiu se recuperar em seguida e salvar o Guarani. A defesa do jogo, porém, foi de Deola, que fez milagre ao defender chute forte, quicado, de Fabinho Souza.

Aos 35, o árbitro Vinicius Furlan deu uma forcinha para o Palmeiras ao não expulsar Márcio Araújo. O volante fez falta em Fabinho Souza, chutou o adversário no chão (na frente de Furlan), mas só levou o cartão amarelo por isso.

O Palmeiras não pressionou o suficiente e, nos acréscimos, levou o terceiro gol - igualzinho o segundo. Oziel cruzou rasteiro da direita e Fabinho Souza marcou no segundo pau. A diferença é que a falha de Deola foi mais grotesca, passando reto pela bola. Ainda deu tempo de, nos acréscimos, Henrique aparecer na área, dar uma de centroavante, e fazer o segundo.

GUARANI 3 X 2 PALMEIRAS

GUARANI - Emerson; Oziel, Domingos, Neto e Bruno Recife; Willian Favoni (Ewerton Páscoa), Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Fumagalli; Fabinho Souza e Bruno Mendes (Bruno Peres). Técnico: Vadão.

PALMEIRAS - Deola; Cicinho, Maurício Ramos, Henrique e Juninho; Márcio Araújo, Marcos Assunção, João Vitor (Valdivia) e Daniel Carvalho (Fernandão); Luan (Patrik) e Barcos. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS - Fumagalli, aos 5, Fabinho Souza, aos 7 e aos 45, Marcos Assunção, aos 8, e Henrique, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Vinicius Furlan.

CARTÕES AMARELOS - Bruno Recife, Willian Favoni, Márcio Araújo, Juninho, Fernandão, Barcos, Maurício Ramos e João Vitor.

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 15.005 pessoas.

LOCAL - Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasGuaraniCampeonato Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.