Guarani tem dúvida em esquema tático

O treinamento que deveria servir para definir o time do Guarani para o jogo contra o Ituano, domingo à tarde, em Itu, na verdade só deixou o técnico Joel Santana ainda mais confuso. Ele testou o time no esquema 3-5-2 e no 4-4-2, mas não chegou à conclusão do que vai usar na tentativa de conquistar sua primeira vitória dentro do Grupo 2 do Campeonato Paulista. O técnico, em princípio, experimentou armar o time com três zagueiros, reforçando o setor de marcação. Juninho, Thiago e Paulo André foram escalados atrás de três meiocampistas, Sidney, Roberto e Alexandre. No segundo tempo do treinamento, Santana optou por apenas dois zagueiros: Juninho e Paulo André. Formou o meio campo com quatro jogadores, deslocando Alex da ala-esquerda para a entrada de Patrick, um especialista na beira do campo. O time, então, passou a atuar no esquema 4-4-2. No ataque aconteceram outras duas experiências. Para suprir a ausência de Evandro Roncatto, machucado, Ricardo Lobo ganhou uma chance. Mas o melhor aproveitamento do ataque aconteceu quando Alexandre passou a atuar do lado de Viola. A vaga no meio campo foi ocupada pelo argentino Loscri, que pode fazer sua estréia. Joel Santana não quis abrir o jogo e muito menos confirmar a escalação. "São duas opções muito boas. Mas ainda não sei o que vou fazer", comentou o técnico que passou a sofrer pressão após a derrota de 4 a 1 para o Palmeiras, na última rodada. O Guarani só tem três pontos em cinco jogos, ainda não venceu no Paulistão e tentará em Itu quebrar um longo tabu: há sete meses não vence um jogo fora de Campinas. Seu último triunfo aconteceu no dia 13 de julho, no ABC, contra o São Caetano, quando ganhou por 2 a 1.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.