Guarani teme julgamento no STJD

O Guarani vai jogar quarta-feira contra o Vitória, no Brinco de Ouro, em Campinas. Mas todas suas atenções estão voltadas para o julgamento desta terça, no Rio de Janeiro, no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Afinal, vários jogadores do time podem ser suspensos em virtude dos incidentes ocorridos na derrota sofrida para o Fluminense, por 5 a 2, no Maracanã, dia 30 de julho.Os casos mais graves são do goleiro Jean e do zagueiro Paulão, incursos no artigo 228 do inciso II do CBDF: agressão a árbitro. Eles podem pegar suspensões que variam de 30 a 360 dias. Jean foi flagrado pelas câmaras da tevê, enquanto Paulão, expulso, foi citado na súmula pelo árbitro baiano Lourival Dias Filho. A idéia da defesa é desqualificar este artigo, mas será inevitável algum tipo de punição aos jogadores.O meia Marquinhos também foi citado por agressões verbais, enquanto os meias Alex e Lúcio serão julgados por suas expulsões. Estão ainda em pauta o técnico Pepe, que já deixou o clube, e o fisicultor Lino Fachini Júnior, ambos por ofensas morais.O técnico, ainda interino, Barbieri já trabalha com a hipótese de perder estes jogadores para enfrentar o Vitória. No lugar de Jean, entraria Fernando e a vaga de Paulão seria de Juninho. No meio-de-campo, Esquerdinha e Reinaldo são opções para substituir Alex. O meia Lúcio, na semana passada, acertou seu desligamento do clube e não representa problema."Agora que estamos subindo de produção será muito ruim perder estes jogadores", afirmou Barbieri. Se o time conseguir outra vitória na quarta-feira, ele pode ser efetivado no cargo. Por enquanto, o treinador ele dirigiu o Guarani três vezes: venceu Goiás e São Caetano; perdeu para o Bahia.

Agencia Estado,

14 de julho de 2003 | 15h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.