Guarani vai lutar contra tabu

Vencer os seus últimos dois jogos e torcer por tropeços de seus concorrentes mais diretos contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro é o que resta para o Guarani, há duas rodadas do término da temporada. Então, o técnico Jair Picerni acha que o importante agora "é acreditar e buscar este objetivo", mesmo sabendo que há mais de um ano o time não vence dois jogos consecutivos. Assim, para continuar vivo, o time campineiro terá que quebrar este tabu diante do Paysandu, em Belém (PA), e depois em casa diante do lanterna Grêmio, já rebaixado desde a última rodada. Pelo menos, o Guarani fez sua parte sábado ao vencer o Figueirense, por 2 a 1, de virada, no Brinco de Ouro, em Campinas. Apesar da vitória, ao final do jogo houve protestos das torcidas organizadas tendo como principal alvo o presidente José Luiz Lourencetti, taxado de incompetente. A Torcida Jovem não permitiu que seus membros entrassem no estádio e no final do jogo exibiu faixas com várias dizeres. Entre estas, "Chega de incompetência", "Orgulho de ser bugrino e vergonha da diretoria bugrina", "Fora Lourencetti e sua diretoria". O dirigente, porém, que assistiu ao jogo ao lado de quatro seguranças continua repetindo que vai cumprir seu mandato até dezembro de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.