Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Daniel Teixeira/AE
Daniel Teixeira/AE

Guarani vence dérbi e disputará final do Paulistão com o Santos

Com dois gols de Medina, equipe virou o jogo sobre a Ponte e fez 3 a 1 em Campinas

Gabriel Melloni, estadão.com.br

29 de abril de 2012 | 18h19

CAMPINAS - Em um dos mais importantes dérbis em 100 anos de história, o Guarani derrotou a Ponte Preta, neste domingo, por 3 a 1, no Brinco de Ouro da Princesa, e garantiu a segunda vaga para a decisão do Campeonato Paulista. O adversário na final será o Santos, que mais cedo passou pelo São Paulo. Por ter a melhor campanha, a equipe da Vila Belmiro terá a vantagem de fazer o jogo de volta como mandante.

Principais surpresas das semifinais, Ponte Preta e Guarani completaram 100 anos do clássico em 2012. Com a vitória deste domingo, o time do técnico Osvaldo Alvarez chega à sua primeira decisão na competição desde 1988, quando perdeu para o Corinthians. Será, também, uma chance para o clube conquistar seu primeiro Estadual.

JOGO

A partida deste domingo começou truncada, mas com o Guarani melhor, controlando a posse de bola. No entanto, a primeira oportunidade saiu apenas aos 25 minutos, quando Fábio Bahia aproveitou bola erguida na área e cabeceou bem. Bruno Fuso impediu que o placar fosse inaugurado.

Poucos minutos depois, o time da casa perdeu Fumagalli. Um dos principais jogadores da equipe, o experiente meia vinha sentindo dores desde o início da partida. Depois de uma arrancada, no entanto, ele não aguentou mais e deixou o campo para a entrada de Medina. A perda foi sentida e a equipe caiu de produção. Mesmo assim, o zagueiro Domingos ainda perdeu boa chance, de cabeça, minutos depois.

Em sua primeira chegada com perigo, a Ponte Preta abriu o placar. Aos 39 minutos, o meia Caio recebeu bom passe de Renato Cajá na meia-lua, dominou bem, cortou um zagueiro e bateu bem, cruzado, sem chance para Emerson.

O gol animou os visitantes que cresceram de produção e dominaram o final do primeiro tempo. Aos 42 minutos, Uendel fez ótima jogada pela esquerda e cruzou para Roger, que tocou fraco de cabeça. No lance seguinte, o Guarani respondeu, Fabinho puxou grande contra-ataque e rolou para Bruno Mendes, que pegou mal e jogou longe.

A última chance de gol da etapa inicial foi do time da casa, já nos acréscimo. Depois de confusão na área, a bola sobrou para Fabinho, que bateu de primeira. A bola saiu torta e dificultou a defesa para Bruno Fuso. No lance seguinte, o árbitro apitou o fim do primeiro tempo.

Precisando marcar para seguir vivo na competição, o Guarani voltou melhor do intervalo e chegou com perigo logo aos 3 minutos. Bruno Mendes ganhou a jogada pela direita e cruzou para trás. Éwerton Páscoa chegou batendo, mas a bola tocou em seu companheiro Fabinho e ficou para o goleiro Bruno Fuso.

Quatro minutos depois, os mandantes finalmente marcaram. Em contra-ataque rápido, Danilo Sacramento arrancou da intermediária e rolou na esquerda para Fabinho, que cruzou para o meio da área. Fábio Bahia vinha chegando na marca do pênalti e bateu fraco, mas colocado, no canto esquerdo de Bruno Fuso.

O gol empolgou o Guarani, que ampliou a pressão e quase virou aos 9 minutos. Danilo Sacramento bateu de fora da área após sobra de bola e Bruno Fuso espalmou. No rebote, Fabinho bateu, o goleiro voltou a defender. A bola ainda tocou no travessão antes de sair.

Se no primeiro tempo já havia sido melhor, o segundo tempo era todo do Guarani, que tinha facilidade para chegar, mas falhava nas finalizações. Até que, aos 22 minutos, Fabinho deu grande lançamento para Danilo Sacramento pela direita. O meia entrou na área e rolou para Medina, que deslocou o goleiro e virou o placar.

Nem a vantagem no placar diminuiu o ímpeto dos mandantes, que chegaram novamente aos 29 minutos. Após cobrança de escanteio de Danilo Sacramento, o zagueiro Neto cabeceou e exigiu grande defesa do goleiro. No rebote, o próprio Neto bateu para o gol, mas foi travado.

Quando a Ponte Preta se lançava ao ataque para buscar o empate, o Guarani chegou ao terceiro gol e selou a vitória, aos 41 minutos. Depois de cruzamento da direita, Medina subiu dentro da pequena área e cabeceou para marcar seu segundo na partida.

GUARANI 3 X 1 PONTE PRETA

GUARANI - Emerson; Oziel, Domingos, Neto e Bruno Recife; Éwerton Pascoa, Fábio Bahia, Danilo Sacramento e Fumagalli (Medina); Fabinho e Bruno Mendes (Bruno Peres). Técnico: Osvaldo Alvarez.

PONTE PRETA - Bruno Fuso; Guilherme, Ferron, Diego Sacomán e Uendel; Xaves (Maranhão), João Paulo, Renato Cajá e Caio (Enrico); Rodrigo Pimpão (Gerson) e Roger. Técnico: Gilson Kleina.

GOLS - Caio, aos 39 minutos do primeiro tempo. Fábio Bahia, aos 7, e Medina, aos 22 e aos 41 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Flávio Rodrigues Guerra.

CARTÕES AMARELOS - Caio, Guilherme, Renato Cajá, Domingos, Ferron, Roger.

RENDA - R$ 414.725,00.

PÚBLICO - 15,179 pagantes.

LOCAL - Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.