Guarani vence e sonha com Sul-Americana

O Guarani manteve a esperança de ainda conquistar uma vaga na Copa Sul-Americana, ao vencer o Paysandu, por 2 a 1, neste domingo, no Estádio Brinco de Ouro, em Campinas, pela penúltima rodada do Campeonato Brasileiro. A vitória serviu para descontar a derrota implacável, por 6 a 1, no primeiro turno, em Belém, e deixou o time campineiro, com 61 pontos, enquanto o Papão continua com 48 pontos e ainda ameaçado pelo rebaixamento. Tudo agora vai depender da última rodada. O Guarani enfrenta o Figueirense, em Santa Catarina, sábado, no confronto que pode definir uma vaga para a Sul-Americana. Enquanto isso, o Paysandu atuará em casa diante do Atlético-PR, domingo, precisando vencer para se livrar da Série B. Com a presença de público muito pequeno, nem parecia que os times tinham objetivos em campo. O Guarani abriu o placar aos 12 minutos, quando Alex lançou o lateral Gilson que fez o cruzamento forte para o desvio de Wagner, que com o corpo marcou seu 15º gol na competição. Três minutos depois, o time visitante empatou. Na primeira finalização o goleiro Jean defendeu, mas Magnum aproveitou o rebote para mandar para as redes, aos 15 minutos. O time campineiro voltou a comandar o placar aos 26 minutos, novamente pelo mesmo trio: Gilson, Alex e Wagner. Após a tabela, o lateral Gilson entrou na área e chutou forte: 2 a 1, aos 26 minutos. Mas o Paysandu não se intimidou, criando três boas chances com chute de Magnum, numa cobrança de falta de Welber e numa finalização de Aldrovani. Todos lances foram defendidos pelo goleiro Jean. Na verdade, o Paysandu respeitou demais o adversário no primeiro tempo, mas voltou diferente na etapa final. Mais adiantado, com mais coragem, buscou o empate. O técnico Barbieri reforçou a marcação do Guarani com a saída do meia Dinelson para a entrada do volante Reinaldo. O técnico Ivo Wortman arriscou tudo ao tirar o lateral Borges Neto para a entrada do atacante Zé Augusto e ainda tentou ganhar mais fôlego com a entrada de Lecheva na vaga de Magnum. Apesar da pressão, o Paysandu não conseguiu o empate.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.