Guarani vende para saldar as dívidas

Os planos da diretoria do Guarani em rifar suas principais revelações para, pelo menos, deixar em dia salários de jogadores e funcionários estão em prática. Nesta quarta-feira, o atacante Catatau, de apenas 19 anos, seguiu para a Turquia para assinar contrato com o Malatyspor Kulübü por US$ 300 mil. Revelado nas categorias de base do Brinco de Ouro, Catatau é uma das maiores promessas do time, sendo posição unânime, entre os últimos treinadores do clube, que ele tem potencial para chegar à seleção brasileira. No modesto clube turco, 11º colocado no último campeonato nacional, Catatau fará um contrato de três anos, recebendo cerca de U$ 500 mil dólares e mais algumas mordomias. Mas os negócios não vão parar aí. O volante Roberto, que tinha uma proposta de US$ 800 mil do Celta, da Espanha, está praticamente vendido para um grupo de investidores portugueses por US$ 1 milhão. Além disso, para já fechar a folha de pagamento até dezembro, não está descartada a saída do zagueiro João Leonardo, que também participou do Mundial Sub-20, na Holanda, junto com Roberto. Na fase de transações, o clube ainda espera que Héverton acerte com um clube turco, que resultaria na entrada de mais US$ 350 mil para os cofres do time campineiro. O técnico Luiz Carlos Ferreira evita comentar a movimentação com jogadores, preferindo se concentrar no jogo contra o São Raimundo, no sábado, em Manaus. O time está praticamente confirmado e a novidade será a entrada de Adriano na lateral direita no lugar de Mariano.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.