Guarani vive clima conturbado em momento decisivo

O Guarani vive um clima conturbado em um momento decisivo na luta contra o rebaixamento do Campeonato Paulista. Apostando suas últimas fichas na partida contra o Mogi Mirim, sábado, pela 15.ª rodada, o técnico interino Cidinho ganhou vários problemas para montar a equipe titular.

AE, Agencia Estado

19 de março de 2009 | 19h26

Ao todo, serão seis desfalques de jogadores que vinham atuando no time principal. O lateral-direito Maranhão, o volante Glauber, o meia Bruno e o atacante Fernando Gaúcho estão contundidos. Por outro lado, o zagueiro Plínio e o volante Rafael Fefo estão suspensos pelo terceiro amarelo.

Fora das quatro linhas, a sensação também é de muitas incertezas. O técnico Osvaldo Alvarez, o Vadão, que foi demitido recentemente pelo São Caetano, já está apalavrado com a diretoria, mas só pretende assumir, após o Paulistão, certamente, para não ficar manchado com o virtual rebaixamento.

Em meio à crise gerada pelo iminente rebaixamento, voltou a surgir especulações em torno da venda do Estádio Brinco de Ouro. O presidente Leonel Martins de Oliveira chegou a declarar que as negociações estão bem encaminhadas, depois de fazer uma reunião no começo da semana com um grupo de investidores. Mas parte do conselho deliberativo estaria contrária à venda do estádio.

Polêmicas à parte, o time campineiro tenta acabar com um jejum de 12 jogos sem vitórias no Paulistão - quatro empates e oito derrotas. O time ocupa a penúltima colocação, com dez pontos e com 88% de chances de cair para a Série A2. Só tem um ponto a mais que o rival de sábado, o Mogi Mirim.

Mais conteúdo sobre:
futebolGuaranidesfalques

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.