Guarani volta atrás e descarta Michel

O lateral-direito Michel não reforçará o Guarani para a temporada 2005. Anunciado pela diretoria na sexta-feira, eleacabou reprovado depois que os dirigentes viram seu currículo de autêntico "bad boy". O jogador revelado pelo Santos, agora, vai ter que achar outro lugar para trabalhar.A alegação do departamento de futebol do clube é que "problemas burocráticos" estavam atrapalhando o acerto. Na verdade, acontratação não foi bem recebida depois da divulgação dos antecedentes do lateral, que começou a carreira no Santos, onde foi suspenso em 2002, por 120 dias por uso de maconha. Em 2003 não se deu bem no Goiás e nesta temporada foi dispensado do Grêmio por indisciplina e por exceder na "cervejinha".O caso Michel é um exemplo dos erros já cometidos pelo clube em 2004. Na carência de jogadores, as indicações eram rapidamente contactadas sem que fossem levantadas as referências necessárias para não se ter risco. O presidente do Guarani, José Luiz Lourencetti, tinha prometido na semana passada que não iria mais cometer os mesmos erros vistos na temporada, mas pelo jeito a mudança ficou apenas no discurso. Com relação as renovações, as dificuldades também são grandes. Os jogadores já têm as propostas do Guarani, mas aguardampor outras ofertas de outros clubes. O meia Harison confirmou, nesta segunda-feira, que não aceita a oferta. As propostas maisvantajosas foram feitas para o goleiro Jean e para o volante Marcos Paulo: um pacote fechado de R$ 500 mil por ano, algo em torno deR$ 42 mil por mês. Nem eles parecem dispostos a permanecer no Brinco de Ouro e enfrentar a Série B do Brasileiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.