Guaratinguetá bate Bragantino e ganha fôlego na Série B

No duelo paulista dos desesperados no Campeonato Brasileiro da Série B, o Guaratinguetá levou a melhor sobre o Bragantino ao vencer por 2 a 0, nesta sexta-feira, no estádio Martins Pereira, em São José dos Campos (SP), pela 25.ª rodada. Na sua recuperação contra o descenso, o time do Vale do Paraíba ganhou fôlego, atingindo os 25 pontos, ainda na zona de degola, em 17.º lugar. Mas agora a dois pontos do CRB, primeiro time fora da zona de perigo. O Bragantino sofreu a sua 15.ª derrota e continua com 18 pontos, em 18.º lugar.

AE, Agência Estado

14 de setembro de 2012 | 23h05

O primeiro tempo começou equilibrado. Os dois times não queriam se arriscar ao ataque. O Guaratinguetá tentava imprimir velocidade pelas laterais, enquanto que o Bragantino se limitava a levantar as bolas na área para Lincom. A fé parecia mover o time da casa, que outra vez entrou em campo carregando uma faixa com estes dizeres: "Com Cristo somos mais que vencedores".

Aos 33 minutos, o volante Moisés se precipitou e tocou por baixo Renato Peixe. O árbitro Guilherme Ceretta de Lima marcou pênalti, muito contestado pelos visitantes. Na cobrança, aos 35, Alemão bateu forte no meio do gol, enquanto que Gilvan caiu para o lado esquerdo.

Durante o intervalo, o presidente do Bragantino, Marco Chedid, teria ido até os vestiários dos árbitros, mas foi brecado por seguranças do clube, que o teriam agredido. A denúncia foi feita pelo técnico Vágner Benazzi, que voltou ao banco depois de cumprir suspensão de quatro jogos ainda por problemas do ano passado, quando dirigiu o Vitória.

Na volta para o segundo tempo, o Bragantino apresentou duas trocas ofensivas. Entraram Diego Barbosa e Caion nos lugares, respectivamente, de Acleisson e de Cesinha. Com a marcação adiantada, o Bragantino imprimiu uma pressão inicial.

Aos dois minutos, Léo Jaime quase empatou. Ele bateu sozinho após cruzamento, mas o goleiro Saulo fez grande defesa. Ao Guaratinguetá restou o contra-ataque, bem usado aos sete, quando Leandro Silva fez o cruzamento e Jonatas Belusso cabeceou, mas Gilvan caiu bem e fez a defesa.

Os jogadores demonstravam muito nervosismo. Por isso, erravam muitos passes e deixavam o jogo ruim tecnicamente. O Bragantino continuou atacando na base do desespero, mas sem força, enquanto que o Guaratinguetá preferiu se arriscar em segurar a vitória. Aos 45 minutos, em um contra-ataque, matou o jogo. Alemão fez o passe entre dois zagueiros para Renato Peixe. Ele bateu rasteiro, a bola desviou em Gilvan e entrou devagar no gol.

Na próxima terça-feira, o Bragantino abre a 26.ª rodada, em casa, no estádio Nabi Abi Chedid, diante do América-MG. O Guaratinguetá só volta a campo na outra sexta contra o Avaí, em Florianópolis.

FICHA TÉCNICA

GUARATINGUETÁ 2 x 0 BRAGANTINO

GUARATINGUETÁ - Saulo; Leandro Silva, Baggio, Igor e Renato Peixe; Jonathan, Bruno Formigoni, Keninha (Júlio César) e Jonatas Belusso (Lenilson); Leandrinho (Fran) e Alemão. Técnico: Carlos Octávio.

BRAGANTINO - Gilvan; Jefferson Feijão, André Astorga, Walter e Léo Jaime; Carlinhos, Acleisson (Diego Barbosa), Moisés e Fernando Gabriel (Moreno); Lincom e Cesinha (Caion). Técnico: Vágner Benazzi.

GOLS - Alemão (pênalti), aos 35 minutos do primeiro tempo; Renato Peixe, aos 45 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Léo Jaime, Walter, Moisés, André Astorga e Fernando Gabriel (Bragantino).

ÁRBITRO - Guilherme Ceretta de Lima (SP).

RENDA - R$ 2.480,00.

PÚBLICO - 208 pagantes.

LOCAL - Estádio Martins Pereira, em São José dos Campos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.