Guardas de SP humilham e agridem torcedores do Palmeiras

Seis integrantes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de São Paulo foram afastados do trabalho nesta segunda-feira, por terem agredido e humilhado três torcedores do Palmeiras. O episódio ocorreu no sábado à noite, quando o Palmeiras empatou com o Bragantino por 1 a 1, no Estádio do Pacaembu.A GCM flagrou três torcedores palmeirenses fumando maconha nas redondezas do estádio. E agiu com truculência: imagens de um cinegrafista amador exibidas pela TV Record mostram os guardas batendo, usando spray de pimenta e até obrigando os três torcedores a comerem maconha.As cenas levaram o prefeito Gilberto Kassab a reagir. Ele afirmou ter pedido ?apuração rigorosa? do episódio. ?Lamentei muito?, afirmou. ?Aguardo até o final de terça relatório na minha mesa para que a gente possa acompanhar as investigações e as seqüências das eventuais punições que forem necessárias."O inspetor regional da GCM, Eduardo de Siqueira Bias, emitiu nota em que informa o afastamento dos seis guardas envolvidos na agressão.?A investigação poderá resultar desde pena de suspensão até a demissão do serviço público?, informou.O episódio envolvendo torcedores do Palmeiras se deu no mesmo fim de semana em que não houve ocorrências graves no clássico entre São Paulo e Corinthians. O major Carlos Botelho, responsável pelo esquema de segurança no Morumbi, disse que o comportamento das duas torcidas foi ?exemplar.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.