Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Jose Coelho/ AP
Jose Coelho/ AP

Guardiola desperdiça chance de igualar recorde de conquistas da Liga dos Campeões

Com duas taças do torneio, treinador espanhol continua atrás de Paisley, Ancelotti e Zidane

Redação, O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2021 | 20h16

Com o título do Chelsea, o técnico do Manchester City, Pep Guardiola, perdeu a chance de se igualar aos treinadores que mais vezes conquistaram a Liga dos Campeões. O espanhol, que foi campeão como jogador do Barcelona em 1992, conquistou o torneio como técnico duas vezes, ambas no comando do clube catalão, em 2009 e 2011. A derrota do Manchester City para o Chelsea o impediu temporariamente de entrar para o seleto grupo de maiores vencedores da competição.

Com três títulos cada, o inglês Bob Paisley, o italiano Carlo Ancelotti e o francês Zinedine Zidane ocupam o topo do ranking de campeões. Paisley foi campeão com o Liverpool em 1977, 1978 e 1981. Ancelotti conquistou o título com o Milan duas vezes, em 2003 e 2007, e outra com o Real Madrid, em 2014. Zidane foi campeão três vezes consecutivas no comando do Real Madrid, em 2016, 2017 e 2018.

Ontem, o treinador catalão admitiu que faltou experiência ao Manchester City. “Foi a nossa primeira vez aqui, competimos incrivelmente bem. Agora devemos nos preparar para chegar à final novamente e mais fortes”, disse.

Guardiola fez questão de dar os parabéns ao Chelsea pelo título. “Contra eles é difícil criar oportunidades de gol. É uma grande equipe.”

Sobre o desempenho da sua equipe na partida de ontem, Guardiola lamentou a falta de objetividade em momentos importantes do jogo. “No segundo tempo, fomos mais constantes no ataque, mas acabamos sendo um pouco passivos nos nossos movimentos”, analisou.

O treinador do City também se queixou das jogadas aéreas. “Sofremos um pouco com as bolas longas. Em momentos como essa, é preciso ter inspiração”, acrescentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.