Tobias Hse/EFE
Tobias Hse/EFE

Guardiola elogia São Paulo e relembra supertime de 92

Novo técnico do Bayern de Munique, adversário do Tricolor na Copa Audi, rasgou elogios ao rival

FERNANDO FARO, Agência Estado

30 de julho de 2013 | 15h45

SÃO PAULO - Apontado como azarão na disputa da Copa Audi e vivendo péssima fase no Campeonato Brasileiro, o São Paulo desperta grande respeito e admiração de Pep Guardiola. O técnico do Bayern de Munique, primeiro adversário do time tricolor no torneio amistoso, rasgou elogios aos brasileiros e lembrou a equipe campeã da Libertadores e Mundial de 1992.

Guardiola era jogador do Barcelona na decisão em Tóquio, quando Raí marcou os dois gols que garantiram a virada à equipe de Telê Santana sobre o rival que era chamado por muitos de Dream Team e até hoje é apontado como um dos grandes times de todos os tempos. A vitória marcou definitivamente o São Paulo no cenário mundial e projetou o clube brasileiro à condição de força internacional.

"Me recordo muito bem daquela final. O São Paulo foi infinitamente superior, com Raí, Muller e outros jogadores fantásticos. Não tivemos nenhuma ação pra competir com eles, quanto mais para ganhar. O São Paulo dominou o mundo", lembrou.

Diplomático ao comentar o favoritismo dos alemães na partida que acontece às 15h30 desta quarta-feira no Allianz Arena, o treinador demonstrou conhecimento do adversário e ressaltou a qualidade do futebol brasileiro, do qual ele sempre foi fã confesso e usou como inspiração para montar o Barcelona que assombrou o mundo nos últimos anos com um futebol de toque de bola e marcação pressão.

"O futebol brasileiro é sempre uma garantia de bons jogadores. O Paulo Autuori agrega com sua experiência mundial. O time conta com grandes talentos, como o Jadson, além do Luis Fabiano e o Lúcio, que acabaram não vindo. Será um bom jogo", projetou Guardiola.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolSão Paulo FCPep Guardiola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.