Guardiola exalta John Stones e não garante permanência de Hart no City

Zagueiro foi contratado pelo clube por mais de R$ 200 milhões

Estadão Conteúdo

12 Agosto 2016 | 11h47

A primeira temporada de Pep Guardiola no futebol inglês começa oficialmente neste sábado, quando o Manchester City recebe o Sunderland, pela estreia do Campeonato Inglês. E, se depender dos reforços da equipe, pedidos pelo próprio treinador, o time pode sonhar com grandes resultados.

Após a chegada de Guardiola, o clube se reforçou com Ilkay Gundogan, Nolito, Aleksandar Zinchenko, Aaron Mooy, Leroy Sane, Gabriel Jesus, que permanecerá no Palmeiras até o final de 2016, e Marlos Moreno, que foi emprestado ao Deportivo La Coruña. Mas, apesar de tantos bons jogadores, o maior entusiasmo do treinador é com um zagueiro: John Stones, da seleção inglesa, contratado do Everton por 50 milhões de libras (aproximadamente R$ 205 milhões).

"Finalmente nós trouxemos John Stones, o que será importante porque ele é jovem, da seleção inglesa e com um grande talento", comentou o técnico nesta sexta-feira, em coletiva de imprensa prévia à estreia do Inglês. "Não apenas por defender bem, mas por sua inteligência e por sua habilidade. Ele é um jogador muito, muito bom."

Embora o zagueiro tenha sido contratado apenas no início da semana, Guardiola antecipou que ele deve atuar contra o Sunderland. "Stones está um pouco defasado em relação a seus companheiros, mas ele está pronto para o jogo, porque é um jogador inteligente. Ele sabe o que vai acontecer e o que precisa fazer."

Se enalteceu o novo zagueiro, Guardiola não demonstrou a mesma confiança em seu goleiro. Joe Hart cometeu sucessivas falhas pela Inglaterra, durante a disputa da Eurocopa-2016, e tem seu nome especulado em uma possível transferência. O treinador teria um suposto interesse no alemão Marc-Andre ter Stegen, do Barcelona.

"Estou feliz com o comportamento e o que ele (Hart) significa para esse clube", ponderou Guardiola, para depois acrescentar: "Depois, vamos decidir internamente o que fazer. Por enquanto, é um de nossos jogadores".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.