Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Guardiola ironiza favoritismo dado ao City: 'Há um mês não tínhamos chances'

Equipe assumiu a liderança nesta semana e os comentaristas na Inglaterra mudaram de opinião

Redação, Estadão Conteúdo

29 de janeiro de 2021 | 21h07

Renato Gaúcho brigou com a imprensa no Brasil e Pep Guardiola resolveu "imitá-lo", ao reclamar de comentaristas na Inglaterra. Sem ameaças, o treinador do Manchester City resolveu ironizar quem coloca sua equipe como favorita à conquista do título inglês hoje e, há um mês, não via seu time lutando nem por vaga na Liga dos Campeões.

O City realmente iniciou muito mal na temporada. Mas reagiu, embalou, e com 11 vitórias seguidas (em diferentes competições) assumiu a liderança na rodada passada, com 41 pontos, um a mais que o Manchester United e um jogo a menos.

"Não estou preocupado com a opinião dos comentaristas. É o trabalho deles, eu respeito muito isso, mas entra por um ouvido e sai pelo outro. Da mesma forma que há apenas um mês não tínhamos chance de ganhar o título", disparou Guardiola.

Num campeonato que já teve Tottenham, Liverpool, United e Leicester City na liderança, em momento algum o City apareceu nos debates como um candidato, o que incomodou Guardiola. "Os comentaristas são sempre bons quando vencemos, mas nem um mês atrás não estávamos nem na qualificação na Liga dos Campeões para a próxima temporada. Agora somos os únicos favoritos. Em 11 meses você tem bons e maus momentos", seguiu no protesto.

O treinador aproveitou para mandar um recado a quem agora é só afagos ao Manchester City. "Teremos maus momentos, vamos perder jogos. Vencemos 11 jogos seguidos, isso é excepcional nos tempos que vivemos, mas vamos perder jogos e perder pontos", enfatizou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.