OLI SCARFF / AFP
OLI SCARFF / AFP

Guardiola não aceita rótulo de 'fracassado' para o Manchester City e diz estar 'orgulhoso'

Treinador se pronuncia pela primeira vez desde virada histórica sofrida diante do Real Madrid na semifinal da Liga dos Campeões

Redação, Estadão Conteúdo

06 de maio de 2022 | 11h08

Pep Guardiola não aceita o rótulo de 'fracassado' para o time do Manchester City, após a dolorosa derrota para o Real Madrid na semifinal da Liga dos Campeões. O treinador, que não deu entrevista após a eliminação no Santiago Bernabéu, falou pela primeira vez e disse estar orgulhoso de seus jogadores.

"As pessoas dizem que esse grupo de jogadores do Manchester City ou esse técnico não vencem a Liga dos Campeões porque são um fracasso. Discordo, discordo completamente. Não sei se podemos vencer a Liga dos Campeões no futuro. O investimento de nossos proprietários não foi apenas para vencer esta competição, mas para estar onde estamos; competindo. É notável para mim onde estamos, estou orgulhoso", afirmou Guardiola, que ainda não conversou sobre a derrota com o elenco. Eles terão uma primeira reunião, neste sábado, antes do duelo com o Newcastle pelo Campeonato Inglês.

"Nós não falamos. Nenhuma palavra pode ajudar para o que todos nós sentimos, é apenas uma questão de tempo, dormir o melhor possível, pensar no próximo alvo. Neste sábado será o primeiro dia em que estaremos juntos e vamos falar sobre quem somos como uma equipe", disse o treinador espanhol.

"Claro que estamos tristes, por isso não conversamos (depois da derrota para o Real Madrid), mas para este clube competir com o Real como fizemos é uma alegria. Estamos recuperados. Estamos melhores do que ontem e amanhã será melhor do que hoje. Dou muito crédito ao Real. Estávamos perto. Não perto o suficiente, porque o time que vence, merece. O Madrid está na final e eles merecem", continuou.

Líder do Campeonato Inglês, com 83 pontos, um a mais que o Liverpool, também finalista da Liga dos Campeões, Guardiola demonstra confiança em seu elenco não só para o fim desta temporada como para o futuro. "Eles não precisam esquecer. Como vão esquecer? Vamos jogar contra o Newcastle pensando nisso, com certeza. Nunca culpo a equipe, sempre podemos fazer melhor. Na próxima temporada, se estivermos aqui e juntos, é isso que temos que fazer."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.