Guardiola não confirma, mas vê Fabregas perto do Barça

O técnico Pep Guardiola afirmou neste sábado que pequenos detalhes ainda impedem o Barcelona de anunciar a contratação de Fabregas. De acordo com o treinador do atual vencedor da Liga dos Campeões da Europa, a negociação com o Arsenal para que o meio-campista retorne ao clube onde atuou nas categorias de base não está fechada.

AE, Agência Estado

13 de agosto de 2011 | 09h57

Na sexta-feira, os zagueiros Gerard Piqué e Carles Puyol, do Barcelona, escreveram no Twitter - rede de microblogs na internet - que Fabregas iria se juntar ao clube. Guardiola mostrou confiança de que a transação irá acontecer, mas preferiu ser cauteloso. "Ele não está aqui. Está muito perto, mas ele não está aqui, ainda há pequenos detalhes", disse.

Guardiola afirmou que não viu os comentários de Piqué e Puyol, além de ressaltar que o importante é o que o diretor-esportivo Andoni Zubizarreta lhe disse sobre a negociação. "Ele ainda é jogador [do Arsenal], nada é oficial ainda. Talvez o jogador esteja aqui na próxima entrevista coletiva, talvez não".

O Barcelona tenta contratar Fabregas desde 2009. O meia, de 24 anos, deixou o clube catalão aos 16 anos e foi para o Arsenal, onde se tornou o mais jovem jogador a disputar uma partida pela equipe inglesa e a ser capitão.

Fabregas perdeu o período de maior sucesso da história do Barcelona, sob o comando de Guardiola, com a conquista de 10 títulos desde que o técnico assumiu o time em 2008, incluindo dois troféus da Liga dos Campeões da Europa e o tricampeonato espanhol.

Mesmo que seja contratado, Fabregas não deve participar da tentativa do Barcelona de faturar o 11º troféu sob o comando de Guardiola, na disputa da Supercopa da Espanha contra o Real Madrid. O primeiro jogo será no domingo em Madri e o segundo em Barcelona na quarta-feira.

A chegada Fabregas deixaria o Barcelona indiscutivelmente com o melhor meio-de-campo do futebol europeu. Mas há dúvidas sobre como ele será escalado em um time que já conta com Lionel Messi, Xavi Hernandez, Andrés Iniesta, David Villa, Pedro Rodriguez e ainda observa o crescimento de Thiago Alcântara.

Guardiola foi questionado se o Barcelona precisava de um outro meio-campista que deve custar 40 milhões de euros aos cofres do clube. "Se ele chegar te responderei", disse o treinador. "Mas ele não está aqui, então eu não vou".

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBarcelonaFabregasGuardiola

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.