Antonio Bronic/Reuters
Antonio Bronic/Reuters

Guardiola nega cláusula para deixar o Manchester City ao final da temporada

Técnico espanhol afirma que acordo atual é válido até 2021 e não tem ressalvas sobre saída

Redação, Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2019 | 13h00

O técnico Josep Guardiola negou nesta sexta-feira que seu contrato com o Manchester City tenha uma cláusula que lhe permite deixar o clube inglês ao final da atual temporada. Ele tem vínculo com o Manchester City até 2021.

Guardiola rechaçou a existência da cláusula em entrevista coletiva nesta sexta-feira. "Não é verdade", disse o treinador, de forma taxativa, quando foi perguntando sobre o tema. "Já falei sobre minhas intenções faz algumas semanas", completou.

No ano passado, Guardiola ampliou seu contrato com o City até 2021. Segundo a imprensa inglesa, no acordo existe uma cláusula que possibilitaria ao treinador sair do clube um ano antes de o seu vínculo se encerrar.

O espanhol também descartou a possibilidade de o clube fazer contratações na próxima janela de transferências. "Os jogadores que começaram a temporada são os mesmos que vão terminá-la", pontuou.

As especulações sobre uma eventual saída de Guardiola passaram a ganhar força à medida em que o City se afastou da briga pelo título do Campeonato Inglês. O time de Manchester tem tropeçado mais do que o habitual, caiu para o terceiro lugar e viu o rival Liverpool disparar na liderança, com 14 pontos de vantagem para o atual bicampeão inglês.

Com o objetivo de diminuir essa desvantagem, o Manchester City enfrenta o Arsenal neste domingo, em Londres, em duelo válido pela 17ª rodada da competição. Guardiola revelou que o zagueiro Stones e o atacante Agüero seguem se recuperando de suas respectivas lesões e serão desfalques. Além disso, afirmou que o meia David Silva é dúvida para a partida por conta de uma pancada na perna que levou recentemente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.