John Gress / Reuters
John Gress / Reuters

Guardiola vê brasileiro emprestado ao Girona como bom reserva para Fernandinho

Manchester City teve reveses na busca por contratações para a posição

Estadão Conteúdo

03 Agosto 2018 | 13h24

O técnico Pep Guardiola afirmou nesta sexta-feira que a busca do Manchester City por um jogador para servir como nova opção para o meio-campo pode ser um atleta brasileiro que já pertence ao próprio clube. O treinador espanhol admitiu que Douglas Luiz, de 20 anos, contratado junto ao Vasco em 2017, poderá voltar à equipe para ser um bom reserva do seu compatriota Fernandinho depois de ter atuado por empréstimo no Girona na temporada passada do futebol europeu.

O comandante falou sobre o ex-vascaíno dois dias antes de o City enfrentar o Chelsea neste domingo, às 11 horas (de Brasília), no estádio de Wembley, pela final da Supercopa da Inglaterra. Para ele, Douglas Luiz é bom o suficiente para substituir o titular da posição quando for preciso já a partir desta próxima temporada europeia.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de utilizá-lo, Guardiola informou que já pediu para o City tentar acertar o retorno de Douglas Luiz. "Acreditamos que ele possa jogar com a gente", avisou ao falar sobre o atleta que no ano passado foi contratado em uma transação de 10 milhões de libras (cerca de R$ 49 milhões pela cotação atual), segundo informou naquela ocasião a mídia britânica.

Na temporada passada, o brasileiro conseguiu exibir boas atuações pelo Girona principalmente nos últimos meses deste ciclo 2017/2018. E se tornou uma opção real para o elenco do City depois de o clube ter fracassado na tentativa de contratar outros jogadores para o seu meio-campo.

Um dos seus alvos era Fred, convocado por Tite para a Copa do Mundo da Rússia, mas que acabou trocando Shakhtar Donetsk pelo Manchester United em transação fechada durante o Mundial. O clube de Manchester também chegou a ficar próximo de contratar Jorginho, brasileiro naturalizado italiano, que defendia o Napoli e optou por aceitar uma proposta do Chelsea, seguindo o mesmo caminho percorrido por Mauricio Sarri, ex-técnico do time napolitano e agora treinador do clube inglês.

"Nós ficamos perto, mas no fim Jorginho decidiu ficar com o Mauricio. Não há nada a ser feito (sobre isso)", lamentou Guardiola nesta sexta-feira, para em seguida mandar um recado: "Eu disse antes que gosto de jogadores que querem vir para o Manchester City... Ele foi para outro clube. Boa sorte ao Chelsea, que o descobriram como um excepcional volante de contensão".

GABRIEL JESUS

Também nesta sexta-feira, Guardiola festejou o fato de o City ter acertado a renovação do contrato do brasileiro Gabriel Jesus por mais duas temporadas, passando a vincular o atacante ao clube até 2023. Ele enfatizou que o jovem de 21 anos "teve um papel importante" no processo de renovação promovido pelo City na montagem dos seus elencos e qualificou o atleta como "organizado e centrado" em campo.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.