Phil Noble/Reuters
Phil Noble/Reuters

Guardiola vê City forte contra o United: 'Old Trafford não nos assusta mais'

Equipe do técnico espanhol precisa vencer para reassumir o primeiro lugar do Inglês

Redação, Estadão Conteúdo

23 de abril de 2019 | 17h00

O Manchester City fará nesta quarta-feira um duelo decisivo na briga com o Liverpool pelo título do Campeonato Inglês. Em partida adiada da 31.ª rodada, o time comandado pelo técnico espanhol Pep Guardiola terá o clássico contra o Manchester United, fora de casa, e precisa vencer para reassumir a liderança a três rodadas do final da competição - o rival de Liverpool está na ponta com 88 pontos, dois a mais do que o City, mas tem um jogo a mais.

Um dia antes do confronto, Guardiola exaltou o crescimento de sua equipe nos últimos anos, o que faz com que o fato de ter de jogar no estádio rival, o tradicional Old Trafford, não é mais um problema. "Antes talvez fosse mais complicado de jogar lá. Mas os jogadores que o City adquiriu nos últimos tempos fez o confronto ficar mais equilibrado. Isso fez com que o clube crescesse e, atualmente, o Old Trafford não nos assusta mais", revelou.

Nos últimos sete jogos na casa do Manchester United, o City levou a melhor em cinco confrontos e tiveram apenas um resultado negativo. Em outubro de 2011, no primeiro destes sete duelos, uma goleada por 6 a 1 acabou com uma sequência de 34 anos de invencibilidade do United dentro de casa.

O Manchester United perdeu apenas um jogo pelo atual Campeonato Inglês em casa, mas Guardiola - cuja equipe venceu nas duas últimas visitas que fez a Old Trafford - está confiante para a partida contra os comandados do técnico norueguês Ole Gunnar Solskjaer. "Faltam quatro jogos e nós temos que vencer os quatro para mantermos o título. Não é um lugar fácil para ir, mas, ao mesmo tempo, é um bom lugar para ir", completou.

Para o Manchester City, uma vitória significaria a liderança no Campeonato Inglês. Para o United, no entanto, os três pontos são de suma importância na briga por uma vaga na próxima edição da Liga dos Campeões da Europa. Com 64 pontos, podem chegar aos mesmos 67 do Chelsea, quarto colocado e último a se classificar para a competição continental.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.