Guerra faz Corinthians mudar planos

A Guerra do Golfo, que começou na noite do dia 19, obrigou a diretoria do Corinthians a fazer mudanças. A delegação viaja na manhã de segunda-feira para a Cidade do México, onde enfrenta, na quarta-feira, o Cruz Azul, pela Taça Libertadores da América. A diretoria já havia escolhido um hotel na capital mexicana, mas foi obrigada a cancelar a reserva e a procurar outro local para acomodar os jogadores, a comissão técnica e os dirigentes. É que o hotel ficamuito perto da Embaixada dos Estados Unidos. "Numa época como essa não convém ficar perto da embaixada americana", afirmou o vice-presidente de Futebol, Antônio Roque Citadini. A comemoração pelo título ocorreria no Hotel Crowne Plaza, na região da avenida Paulista, onde seria oferecido um jantar ao grupo. Mas não haverá tempo para muita festa. Os jogadores ganharam folga para o domingo e se reapresentam apenas na segunda, antes da viagem. O elenco vai treinar somente no México para a partida contra o Cruz Azul. Um empate garantirá ao time a classificação antecipada para a segunda fase da competição continental. Os dirigentes correm atrás de um atacante para o restante da Libertadores e para o Campeonato Brasileiro, que começa no fim de semana. Lucas, que havia sido contratado no início do ano, sofreu séria contusão e não poderá atuar neste semestre.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.