Guerra faz Japão não jogar nos EUA

Para a frustração de Zico, o Japão informou à Fifa nesta sexta-feira que, por causa da guerra no Iraque, estava cancelando as partidas amistosas que faria nos Estados Unidos. A decisão de cancelar a viagem, porém, foi tomada depois que os clubes europeus pressionaram os dirigentes de Tóquio para que as partidas fossem anuladas.O time comandado por Zico conta com sete jogadores que atuam na Europa e os clubes, como o Parma e o Hamburgo, temem que ataques terroristas contra aviões nos Estados Unidos pudessem colocar em risco a vida de seus atletas. O Japão jogaria contra o Uruguai, em San Diego, no meio de semana, e contra os Estados Unidos, no dia 29 em Seattle.Até mesmo a Casa Branca foi envolvida nas negociações e garantiu segurança reforçada para o time de Zico. Washington não queria que as partidas fossem canceladas, para não dar um sinal negativo à população de que estrangeiros estariam com medo de viajar ao país.Segundo informou a Fifa, cada federação está livre para cancelar partidas se acreditar que seu time e jogadores correm perigo em estar viajando. "Não fizemos nenhuma recomendação, mas continuamos em alerta para garantir a segurança das partidas oficiais da Fifa", afirmou um assessor da entidade à Agência Estado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.