Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Guerrero diz que dívida do Corinthians atrapalha negociação

Peruano fala sobre atraso no pagamento de direitos de imagem

Estadão Conteúdo

12 Março 2015 | 14h25

Paolo Guerrero admite que são as dívidas do Corinthians que estão atrapalhando a negociação para renovar seu contrato, válido apenas até julho. O atacante peruano revelou sua preocupação com o atraso no pagamento de direitos de imagem em entrevista ao site oficial da Copa América, publicada nesta quinta-feira.

"Temos coisas pendentes para resolver. Estou deixando nas mãos do meu empresário, mas ainda não podemos falar de renovação por algumas coisas pendentes que o time tem com alguns meses de atraso, mas espero resolver o mais rápido possível", disse o jogador, referindo-se aos direitos de imagem.

Guerrero não deu detalhes sobre a dívida. Mas indicou que o pagamento dos atrasados deve acelerar o acerto. As duas partes já demonstraram interesse em renovar o contrato. E negociação, no entanto, se arrasta desde o fim do ano passado e continua sem prazo para ser finalizada.

Questionado sobre seu rendimento no gramado, o atacante reconheceu também que não vive sua melhor fase, neste início de ano. "Agora, agora, não é meu melhor momento. Já estive em melhor forma. Nunca estou satisfeito. Sempre quero mais e mais. Dar o melhor de mim, isso é o mais importante. Nunca vou me conformar com meu rendimento e sempre irei querer melhorar", declarou.

Longe do seu ideal, Guerrero acredita que o time do Corinthians vem apresentando bom futebol e que o mérito pertence ao técnico Tite. Ele até comemorou a volta do treinador ao time paulista, mas não apenas em razão da importância de Tite para o clube. Guerrero admite que seria complicado enfrentar o treinador na Copa América caso ele tivesse assumido o comando da seleção brasileira.

"Seria difícil porque o professor Tite é um treinador muito experiente, uma raposa. Ele sabe muito bem como aprontar o time taticamente", exaltou o atacante. "Graças a Deus temos ele aqui no Corinthians, e ele está fazendo de tudo para que o Corinthians vença a Libertadores. Creio que todo corintiano está ansioso para torcer novamente no Mundial."

Mais conteúdo sobre:
futebolCorinthiansGuerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.