Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Guerrero é hostilizado por torcedores em aeroporto no Rio

Peruano é chamado de 'mercenário' por corintianos irritados

O Estado de S. Paulo

24 de maio de 2015 | 23h27

A não renovação do contrato e o gol perdido contra o Fluminense neste domingo pelo Campeonato Brasileiro fez com que parte da torcida do Corinthians perdesse a paciência com Paolo Guerrero. Após o jogo no Maracanã, que terminou empatado em 0 a 0, o peruano foi hostilizado por alguns corintianos no Aeroporto Santos Dumont, no embarque do plantel de volta para São Paulo.

De acordo com informações da Rádio Globo, cinco corintianos foram ao local cobrar o time pelo mau desempenho nos últimos jogos e principalmente o centroavante, que foi chamado de "mercenário", pedindo também para o jogador deixar o clube. A situação ficou apenas em agressões verbais, já que a segurança do Corinthians interveio para acalmar os ânimos dos torcedores exaltados.

Após desembarcar em São Paulo ainda na noite deste domingo, o elenco folga na segunda e volta aos treinos na terça-feira, no CT Joaquim Grava.

Toda a confusão deve-se ao fato da negociação entre Guerrero e Corinthians pela renovação ter se arrastado por mais de meses sem um final feliz para o clube paulista. O pedido de R$ 18 milhões de luvas, mais salários de R$ 500 mil, foi considerado alto pela diretoria e o acordo, válido até 15 de julho deste ano, vai encerrar o "casamento" entre atacante e time.

O último jogo de Guerrero com a camisa do Corinthians deve ser no clássico contra o Palmeiras no próximo domingo, no Itaquerão. Após a partida, o jogador irá se apresentar a seleção do Peru para disputar a Copa América, que ocorrerá no Chile a partir do dia 11 de junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.