José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Guerrero pode jogar no sacrifício no clássico de domingo

Atacante está com uma fissura no pé e vem recebendo tratamento com anti-inflamatórios

Raphael Ramos, Agência Estado

10 de outubro de 2013 | 19h09

SÃO PAULO - Dono do segundo pior ataque do Campeonato Brasileiro, com apenas 22 gols em 27 partidas, o Corinthians tem sentido muito as ausências de Alexandre Pato (na seleção brasileira) e Guerrero (machucado). Pressionado e cada vez mais perto da zona do rebaixamento, o técnico Tite espera contar com Guerrero no clássico deste domingo, contra o São Paulo, mesmo que o peruano tenha de jogar no sacrifício. Cortado da seleção peruana na última segunda-feira, após ser diagnosticado com uma fissura no quinto metatarso do pé esquerdo e com uma inflamação local, o atacante pode aparecer como surpresa no Morumbi. Guerrero está sendo medicado com anti-inflamatório e fazendo fisioterapia. Ele será avaliado nesta sexta para saber se tem condições de enfrentar o São Paulo.

"Ele vem jogando há três semanas assim e, às vezes, a dor aumenta. Vamos reavaliar para ver se ele pode enfrentar o São Paulo. Temos mais dois dias para ele se tratar, mas agora ainda não dá para ter certeza se ele joga", disse o médico do Corinthians, Julio Stancati, ao falar sobre o peruano. Nas últimas semanas, Guerrero precisou sofrer duas infiltrações para diminuir as dores e não está totalmente descartada uma nova intervenção para que ele possa estar em campo no domingo. "O Guerrero colabora no tratamento, está sempre à disposição e em determinados momentos até se coloca para jogar com dor. Foi assim no Mundial, por exemplo", explicou Stancati.

Outro novidade do Corinthians para a partida de domingo deve ser a volta de Fábio Santos na lateral esquerda. O atleta passou por uma cirurgia no púbis e não joga desde o dia 15 de setembro. "Ele já realizou três treinos com bola e reclamou só de cansaço", disse Stacanti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.