Ricardo Duarte / SC Internacional
Ricardo Duarte / SC Internacional

Guerrero prevê evolução do Inter após vitória: 'Estava com as pernas duras'

Jogadores colorados afirmam que já dá para ver marcas do trabalho de Eduardo Coudet

Redação, Estadão Conteúdo

26 de janeiro de 2020 | 22h25

Após a tranquila vitória do Internacional sobre o Pelotas, por 3 a 1, neste domingo à noite, no Beira-Rio, os jogadores colorados deixaram o campo otimistas e prometendo melhorar. Para eles, o trabalho do técnico Eduardo Coudet está apenas começando, mas há certeza de que dará resultados positivos para o clube nesta temporada. O atacante Paolo Guerrero reconheceu que ainda não está em forma.

"É difícil dizer o que ainda falta, mas eu estava com as pernas duras. Por isso, nós precisamos continuar o trabalho, manter a pegada e esta vibração", disse o artilheiro, que marcou de cabeça um dos gols, após escanteio cobrado por D'Alessandro, considerado o melhor em campo.

O meia argentino deu duas assistências e marcou um dos gols em cobrança de falta, deixando o campo aplaudido pela torcida. "Estou motivado e tenho certeza de que o nosso time vai dar muitas alegrias à torcida", comentou rapidamente o ídolo de 38 anos.

Ele tem sido visto puxando fila nos treinamentos, e confessa que deseja ter um lugar no time. "Todo jogador quer jogar, mas a gente sabe que o grupo todo precisa participar e estar unido. Quero ajudar o Internacional. Só isso", concluiu.

Edenilson, que abriu o placar, reforçou o trabalho do técnico. "Ele (Coudet) nos pediu para manter a posse de bola no ataque e para ter calma até surgir a chance de finalização. Realmente o grupo está determinado a seguir as orientações do nosso treinador", garantiu.

Rodrigo Lindoso foi mais cauteloso ao analisar o bom jogo mostrado pelo time diante de sua torcida. "Não podemos nos empolgar, embora a gente tenha feito um excelente jogo. Temos que tentar fazer as coisas que o técnico nos pede, mas às vezes ainda a gente não consegue e erra. Tanto que bobeamos e tomamos um gol", exemplificou.

Para o estreante Moisés, não havia algo mais importante do que a vitória no Beira-Rio. "Fizemos o que estamos treinando. Nós temos que manter este ritmo forte em casa e não dar chances aos adversários", concluiu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.