Guerrero quer dispensa da seleção peruana para reforçar o Corinthians

Guerrero vai pedir dispensa da seleção peruana para defender o Corinthians no Campeonato Brasileiro e na Copa do Brasil. O atacante foi convocado pelo técnico Pablo Bengoechea para os amistosos contra Iraque, no dia 5 de setembro, em Dubai, e Catar, no dia 9, em Doha, e pode ficar de fora de até três jogos do time alvinegro: no dia 3, contra o Bragantino, pela Copa do Brasil, no dia 7, diante do Criciúma, e possivelmente no dia 11 contra o Atlético-MG, também pelo Brasileiro.

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

18 de agosto de 2014 | 18h05

"Gostaria de estar aqui, ajudando o Corinthians. Estamos brigando pela liderança e todo jogo é muito importante. Mas também gosto e quero ajudar a minha seleção nesses dois jogos. Vamos ver o que podemos fazer", disse o atacante nesta segunda-feira em entrevista no CT Joaquim Grava.

O Corinthians é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro, com 28 pontos, cinco a menos do que o líder Cruzeiro. Na Copa do Brasil, a equipe está nas oitavas de final e enfrenta o Bragantino.

O técnico Mano Menezes usou as constantes convocações de Guerrero para a seleção peruana como argumento para pedir à diretoria a contratação de Nilmar. Em 2015, por exemplo, Guerrero deverá disputar a Copa América, além de amistosos e jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018.

Uma reunião está prevista para esta semana entre a diretoria do Corinthians e o empresário de Nilmar, Orlando da Hora. O jogador negocia a rescisão do seu contrato com El-Jaish, do Catar, e o clube alvinegro estaria disposto a pagar até R$ 350 mil de salários pelo atacante. O Internacional também tem interesse no atacante.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthiansGuerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.