Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Twitter/Flamengo
Twitter/Flamengo

Guerrero se reapresenta ao Flamengo após ser liberado pela Fifa para treinar

Em dezembro, jogador foi suspenso por seis meses por doping. Desde então, precisou manter a forma física por conta própria

Estadão Conteúdo

20 de março de 2018 | 16h26

O centroavante Guerrero se reapresentou ao Flamengo nesta terça-feira após receber autorização da Fifa para retomar os treinamentos no clube. Em dezembro, o jogador foi suspenso por seis meses do futebol por doping. Desde então, precisou manter a forma física por conta própria.

+ Confira a tabela da Taça Rio

A liberação aconteceu porque a partir de agora faltam apenas 45 dias para o término de sua suspensão. O Flamengo utilizou as redes sociais para destacar o retorno do jogador. Guerrero posou para fotos cumprimentando os companheiros e teve o primeiro contato com o técnico Paulo César Carpegiani.

Guerrero, no entanto, ainda não tem a confirmação de que voltará a jogar em maio. O caso está na Corte Arbitral do Esporte (CAS, na sigla em inglês) e o veredicto final deve ser anunciado em abril.

Depois de encontro com jogadores e comissão técnica, Guerrero realizou exames médicos no clube e ainda não há previsão para treinar com o restante do elenco. O centroavante espera ganhar ritmo para disputar a Copa do Mundo da Rússia, em junho.

HISTÓRICO DA SUSPENSÃO

Inicialmente, Guerrero foi suspenso do futebol por um ano. Mas o Comitê de Disciplina da Fifa aceitou um recurso do advogado brasileiro Pedro Fida e reduziu a punição para seis meses.

O jogador responde à investigação por ter testado positivo para uso de benzoilecgonina, um metabólito da cocaína, em exame realizado depois do empate em 0 a 0 entre Argentina e Peru, em Buenos Aires, pela penúltima rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa da Rússia de 2018, no dia 5 de outubro.

A principal suspeita era justamente sobre o uso de cocaína, mas o atacante na época negou e disse que essa suspeita havia sido descartada pela entidade. Por conta da punição, Guerrero ficou impedido de defender a seleção peruana nas duas partidas da repescagem da Copa do Mundo de 2018, diante da Nova Zelândia. Mesmo assim, o país garantiu vaga no Mundial, que pode ser o primeiro do atacante.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolFlamengoGuerrero

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.