José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Guerrero vira referência no ataque do Corinthians

Hoje não há dúvidas de que o peruano é titular absoluto do time, independentemente da atuação no Mundial

VITOR MARQUES, O Estado de S. Paulo

11 de fevereiro de 2013 | 09h11

SÃO PAULO - Três jogos, três gols. E todos de cabeça. Guerrero começou a temporada exatamente como terminou 2012: sendo a referência no ataque do Corinthians.

Hoje não há dúvidas de que o peruano é titular absoluto do time, independentemente da atuação no Mundial - fez os dois gols, e também de cabeça.

“O que vocês querem que eu faça? Que peça para não cruzarem pelo alto? Se der para fazer de cabeça vou fazer. Tenho de estar onde a bola está”, disse Guerrero, bem-humorado, após o empate por 2 a 2 contra o São Caetano, sábado, no Pacaembu.

Desde que os titulares estrearam no Paulistão, Guerrero atuou em três dos quatro jogos do time - ele não pegou o Botafogo porque estava com a seleção do Peru. Fez 2 gols contra o Oeste e um contra o São Caetano.

Tite está satisfeito com o rendimento de Guerrero, não só pelos gols, como também pelas alternativas que ele têm dado ao ataque, atuando como pivô.

E é justamente essa característica que dá a Guerrero uma vantagem em relação a seus concorrentes Emerson Sheik, Alexandre Pato e Jorge Henrique.

Nenhum deles tem a presença de área de Guerrero, que seguramente estará no clássico contra o Palmeiras, domingo. O goleiro Cássio deve voltar ao time.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolGuerreroCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.