Daniel Augusto Jr.|Divulgação
Daniel Augusto Jr.|Divulgação

Guilherme volta atrás e agora não vê problema em 'papo' com torcida

Atacante minimiza críticas após presidente dizer que é ordem dele

Estadão Conteúdo

27 de maio de 2016 | 20h35

O meia Guilherme havia criticado o encontro que um grupo de jogadores do Corinthians teve membros de torcidas organizadas. Uma semana depois, ele parece que mudou de opinião: "Pelo que ouvi dizer foi tranquilo, um incentivo, o apoio é válido. Então não vejo problema", afirmou.

A declaração desta sexta-feira veio um dia depois de o próprio presidente do clube, Roberto de Andrade, ter assumido a responsabilidade de ter conduzido o encontro.

"É uma conversa. A torcida faz parte do futebol. Chamei para conversar. E qual o problema? Não é a primeira vez que faço isso, mas achei necessário", disse o dirigente após a vitória contra a Ponte Preta por 3 a 0 nesta quinta-feira.

Essa conversa aconteceu na semana passada, antes do jogo entre Corinthians e Vitória. Alguns jogadores do elenco e a comissão técnica não gostaram de ter de ouvir torcedores dentro do CT. Roberto disse que não precisa de aval da comissão para que os jogadores conversem com torcedores. "O presidente sou eu. Eu sei o que pode."

Guilherme, que não participou dessa reunião, reforçou que tem medo de violência, mas disse que se o 'papo' for com educação não há problema.

O Corinthians treina neste sábado no CT do Náutico, em Recife, onde enfrenta neste domingo o Sport pelo Campeonato Brasileiro. A tendência é que Tite mantenha a equipe que venceu a Ponte Preta por 3 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.