Guiñazu afirma que o Gre-Nal 'é uma guerra'

Motivado, argentino explica que é preciso mostrar 110% de empenho no clássico gaúcho

AE, Agência Estado

19 de outubro de 2010 | 12h39

O argentino Guiñazu, que retorna ao Internacional após cumprir suspensão, esquentou nesta terça-feira o clima para o jogo com o Grêmio, no domingo. Ao explicar que o clássico gaúcho é diferenciado, o volante afirmou que o Gre-Nal é uma guerra.

"O Gre-Nal é uma guerra. Sem desmerecer as demais partidas, mas o jogador se prepara de outra maneira, é uma motivação que vem de dentro. Gre-Nal e Brasileirão são dois campeonatos paralelos. É muito importante vencer, por isso é preciso dar 110%", opinou o argentino.

Mesmo com a derrota para o Flamengo no sábado, Guiñazu avaliou que o Internacional voltará a brigar pelo título se superar o Grêmio. "Agora cada rodada é uma final. O Grêmio é um time perigoso, mas nós também temos nossas qualidades. Se vencermos, continuamos à frente do rival e seguimos na briga pelo título", projetou.

O Internacional está na quinta colocação do Campeonato Brasileiro com 47 pontos, sete atrás do líder Cruzeiro e um na frente do Grêmio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.